Desgaste com Giovane ameaça Marcelinho no Joinville

Eliminado nas quartas-de-final da Superliga Masculina de Vôlei pelo Santander/São Bernardo, o Unisul/Joinville ainda vive uma crise interna, protagonizada pelo técnico Giovane Gávio e pelo levantador Marcelinho, titular da seleção brasileira que faturou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim.

AE, Agencia Estado

02 de abril de 2009 | 20h53

Barrado pelo treinador durante a competição, o atleta ainda não definiu seu futuro. Ele tem contrato com o time até 2010, mas deve se reuniu com o comandante nos próximos dias para ter uma conversa.

Giovane quer falar com o jogador para esclarecer a situação. "No caso do Marcelo, é claro que houve um desgaste. Ele tem contrato até o próximo ano, é um jogador importante para qualquer time, mas tem que sentar, olhar no olho e ver o que a gente vai fazer para tomar uma decisão profissionalmente", afirmou o técnico.

Segundo o comandante do Joinville, é importante que Marcelinho fique em um lugar onde esteja contente. O treinador também pretende conversar com o cubano Roca, ponta da equipe que também foi barrado por ele nas quartas-de-final. "Vamos analisar caso a caso", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.