Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Douglas Souza comemora retorno ao Brasil para atuar no Farma Conde Vôlei: 'Estou ansioso'

Jogador de 26 anos estava atuando na Itália e vai defender equipe de São José dos Campos na próxima temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2022 | 15h17

Douglas Souza comemorou o retorno ao vôlei brasileiro, seis meses após deixar a Itália. Ele vai defender o Farma Conde Vôlei, equipe de São José dos Campos, na próxima temporada da Superliga, principal competição da modalidade no Brasil. Douglas vai se concentrar no novo time porque já havia anunciado sua aposentadoria da seleção brasileira em março.

"Estou muito feliz em estar de volta e representando um time brasileiro, principalmente o Farma Conde Vôlei, que eu admiro muito o trabalho! Estou ansioso para começar os treinos com o time, que sei que é bem competitivo, e contribuir com a evolução de todo o projeto", celebrou.

Douglas havia deixado o Callipo Sport, da Itália, no início de dezembro. O Callipo chegou a criticar o atleta por que, segundo o clube, teria abandonado o time sem avisar, o que o jogador brasileiro nega. De volta ao Brasil no fim do ano, ele avisou que descansaria um pouco antes de pensar nas propostas para voltar a uma equipe nacional.

O ponteiro de 26 anos retornará à elite nacional, onde já competiu defendendo os uniformes do Pinheiros, do São Bernardo Vôlei e do SESI-SP. O jogador foi campeão olímpico na Rio-2016 e participou também da campanha frustrada da seleção masculina em Tóquio, no ano passado, quando não subiu ao pódio. Douglas se tornou uma celebridade nacional durante os Jogos Olímpicos por conta dos seus posts bem-humorados e espontâneos nas redes sociais.

Com o sucesso, ele virou o jogador de vôlei mais seguido do mundo no Instagram, com 2,5 milhões de seguidores. Na plataforma, tem aproveitado a ampla audiência para defender causas sociais, como os direitos LGBT+. Douglas também se tornou influenciador digital e streamer.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiDouglas Souza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.