Luiz Pires/Fotojump
Luiz Pires/Fotojump

Duelo de levantadoras Fofão e Dani Lins pode decidir a Superliga

Disputa representa encontro de duas gerações

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2015 | 17h00

A decisão da Superliga será marcada por um duelo de levantadoras de duas gerações: Fofão, de 45 anos, líder do Rexona-Ades, e Dani Lins, 30 anos e titular da seleção brasileira. “O vôlei feminino sempre foi muito dependente das levantadoras. Pode ver que são poucas as campeãs da Superliga. Acho que a partida ganha com as duas em quadra”, afirma o técnico Luizomar de Moura, do Molico/Nestlé. Ele busca sua terceira conquista.

Dani Lins sabe que a rivalidade será colocada à prova na disputa, e espera que consiga fazer a diferença com seus levantamentos. “Nós levantadoras temos uma grande responsabilidade na partida. Somos o coração do time, e ao final sempre estamos desgastadas não só fisicamente, mas também psicologicamente. Jogar contra a Fofão será um espetáculo à parte. Ela tem um dom e a gente tenta se espelhar nela.”.

Fofão quer coroar sua vitoriosa carreira com o título da Superliga. Ela vai para sua última partida antes da aposentadoria como grande arma do Rexona-Ades e tem elogiado bastante sua adversária do time de Osasco, garantindo que ela pode ajudar a seleção por muito tempo. Dani Lins fica envaidecida. “Um elogio desses me dá um gás a mais. Mas cada ano é diferente, e quem estiver melhor vai jogar na seleção. Não posso diminuir o ritmo.”


A equipe paulista vai encontrar do outro lado um técnico especialista em conquistas: Bernardinho, que tem no currículo nove títulos pelo time do Rio de Janeiro. Ele também aposta no duelo de levantadoras como o diferencial para a final.

“Embora a Fofão, historicamente, seja a maior levantadora, a Dani Lins é hoje a melhor do Brasil. É mais jovem, titular na seleção brasileira e deu ao Osasco uma condição de chegada incrível.”

Tudo o que sabemos sobre:
Vôlei: Osaco: RioSuperliga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.