Agência i7/Sada Cruzeiro
Agência i7/Sada Cruzeiro

Eliminado pelo Taubaté, Cruzeiro lamenta fim de hegemonia na Superliga Masculina

Time mineiro havia participado das últimas oito finais do vôlei, vencendo seis delas

Redação, Estadão Conteúdo

14 de abril de 2019 | 08h54

O Cruzeiro lutou muito, mas acabou sendo derrotado pelo Taubaté por 3 sets a 2, com parciais de 21/25, 36/34, 25/19, 19/25 e 15/12, em duelo encerrado no início da madrugada deste domingo, no ginásio do Riacho, em Contagem (MG), e foi eliminado nas semifinais da Superliga Masculina de Vôlei.

Com o triunfo sobre a equipe mineira, o time paulista fechou a série melhor de cinco partidas deste mata-mata em 3 a 0 e também encerrou uma longa hegemonia do rival, que participou das últimas oito decisões seguidas da Superliga e conquistou seis vezes o título nacional, um recorde na história da competição.

"O time jogou de igual pra igual, e deu o seu melhor. Não estamos felizes com este resultado, mas estamos tranquilos, porque deixamos tudo o que podíamos dentro de quadra. Agora é começar de novo e nos reorganizar para a próxima temporada. Mas não podemos também nos esquecer das coisas positivas que tivemos. Foi uma temporada difícil, de muita superação", afirmou o técnico do Cruzeiro, Marcelo Mendez.

Já o Taubaté jogará pela segunda vez uma final de Superliga Masculina, na qual foi superado na decisão do título em 2016, justamente pelos cruzeirenses. E o rival da equipe paulista na luta pela taça desta vez será o Sesi-SP, que na noite de sábado também fechou a outra série semifinal em 3 a 0 ao bater o Sesc-RJ por triplo 25/21, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo.

Neste último duelo com o Cruzeiro, o principal destaque do Taubaté foi o ponteiro Douglas Souza, eleito o melhor jogador da partida, enquanto o oposto Evandro, do time mineiro, foi o maior pontuador do jogo, com 22 acertos, sendo 21 de ataque e um de bloqueio.

"Foi uma das partidas mais difíceis do campeonato, jogar aqui em Contagem nunca é fácil. Nós soubemos impor nosso jogo, reverter situações difíceis e suportar a pressão, a chave da vitória esteve aí. Fechar por três jogos a zero contra uma equipe tão forte quanto o Sada (Cruzeiro), é uma honra, e nos dá muita moral nessas finais que virão pela frente", comemorou Douglas Souza.

As datas das finais da Superliga Masculina, entre dois times que já decidiram o título do Campeonato Paulista desta temporada, ainda serão divulgadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). Na decisão do Estadual, o Taubaté levou a melhor sobre o Sesi e ficou com o título.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    vôleiSuperliga Masculina de Vôlei

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.