Rubens Chiri/ São Paulo FC.net
Rubens Chiri/ São Paulo FC.net

Empolgado, São Paulo/Barueri encara o favoritismo do Osasco na final do Paulista

Equipe do técnico José Roberto Guimarães vai enfrentar um rival que já foi 14 vezes campeão estadual

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2019 | 09h01

A final do Campeonato Paulista feminino de vôlei começa a ser decidida nesta terça-feira com um duelo entre o favorito e bicho-papão da competição, o Osasco-Audax, e o quase novato São Paulo/Barueri, do técnico tricampeão olímpico José Roberto Guimarães. A partida será disputada às 21h30, no Ginásio José Corrêa, em Barueri, com transmissão pelo canal SporTV 2. O jogo de volta será no mesmo horário, na sexta-feira, em Osasco.

"Sabemos que o Osasco é um time acostumado a finais, tem jogadoras extremamente experientes, inclusive com bagagem internacional. Mas temos de pensar em fazer o melhor jogo possível. Disputar esta final será muito importante para aumentar a experiência de nossas atletas", comentou Zé Roberto, que ajudou sua equipe a eliminar o poderoso Sesi Vôlei Bauru na semifinal.

O experiente treinador sabe que sua equipe jovem terá uma missão tão complicada quanto na fase anterior. O favoritismo está do outro lado, mas o São Paulo/Barueri chega embalado para o confronto e empolgado por causa da façanha de eliminar o time de Bauru. Entre os destaques da equipe estão a ponteira Tainara Santos e a oposta Lorenne.

"O que me deixou mais satisfeito foi a forma pela qual o grupo encarou as dificuldades. Saímos de uma situação muito adversa, após ter perdido em casa, e fomos para a casa do adversário e conseguimos vencer duas vezes. Senti que jogamos realmente como um time, tivemos um desempenho coletivo muito bom, de todas as atletas. Isso ficou evidente pela alegria delas com o resultado alcançado, que nos deu muito orgulho", disse o comandante.

Pelo regulamento da competição, uma equipe precisa ganhar as duas partidas para ser campeã. Caso tenha uma vitória para cada lado, independentemente dos placares dos jogos, no duelo decisivo haverá a disputa de um super set, de 25 pontos, para definir quem fica com o título. Isso ocorreu na semifinal entre Bauru e Barueri, com vitória do time de Zé Roberto.

Apesar de toda a empolgação da jovem equipe, o São Paulo/Barueri vai enfrentar um adversário bastante acostumado a essa situação. O Osasco-Audax vai em busca do seu 15º título do Campeonato Paulista feminino de vôlei e tem jogadoras campeãs como Jaqueline, Bia, a levantadora Roberta e a líbero Camila Brait, entre outras. É a nona final estadual consecutiva do clube.

"Passamos a madrugada estudando o Barueri para estar 100% preparados para trazer o título paulista de volta para a cidade de Osasco. A equipe tem características muito parecidas com a do Pinheiros: um time jovem, com jogadoras que fizeram muito sucesso nas categorias de base e que podem jogar sem muita muita responsabilidade", afirmou o técnico Luizomar de Moura.

O Osasco eliminou o Pinheiros na semifinal e carimbou sua vaga para a decisão paulista. Quando enfrentou o Barueri na primeira fase, venceu por 3 a 0. Mas agora a situação é diferente. "O Barueri fez um jogo brilhante na semifinal e temos de entrar em quadra muito preparadas e focadas. É um time jovem e que não tem nada a perder", avisou a central Bia.

SERVIÇO

Data: Terça-feira, 5 de novembro de 2019

Horário: 21h30

Local: Ginásio Poliesportivo José Corrêa

Endereço: Av. Guilherme Perereca Guglielmo, 1000 - Barueri - SP

Entrada franca

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.