Érika, da quadra à passarela

Modelo, cantora, dançarina e ainda uma atleta de ponta: essa é a loira Érika, atacante da MRV/São Bernardo que já foi uma das principais armas da Seleção Brasileira de Vôlei. E que hoje assina contrato com a agência Ford Models, dando início ao sonho de fazer carreira artística e no mundo da moda. "O esporte me deu as condições de ter essa oportunidade na Ford, que é uma das maiores agências do Brasil. A moda sempre me fascinou. Se não fosse atleta, eu certamente teria me arriscado nesse mundo fashion. O esporte é muito disciplinadinho, muito certinho e eu gosto de ser diferente, me vestir diferente e pensar diferente. Para mim, a moda é tudo", diz a atleta, que no começo do ano pediu dispensa da Seleção Brasileira junto com outras quatro atletas por problemas de relacionamento com o técnico Marco Aurélio Motta, e acabou fora do grupo que foi ao Mundial da Alemanha. Com 66 quilos distribuídos num esguio corpo de 1,80 m, Érika ainda quer cursar uma Faculdade de Moda. "Estar no esporte ajuda a aparecer, mas ainda quero fazer muita coisa. Já tenho projetos para quando encerrar a carreira no vôlei: pensei em fazer teatro ou ser apresentadora de tevê. Adoro mexer com crianças. Então, seria uma boa ser apresentadora infantil ou de algum programa de esportes. De qualquer forma, o mundo artístico me fascina." ´Ainda não sei fazer caras e bocas de modelo´ A jogadora admite que ainda tem de aprender muito para ser uma grande modelo. "Preciso treinar a postura, o modo de andar... ainda não sei fazer as caras e bocas que as modelos fazem porque sou um pouco tímida, uns 10%. No esporte, tudo é muito natural, é coisa de momento. Mas eu tenho me empenhado. Fora da Seleção, tem sobrado tempo para esse tipo de coisa - não que isso me deixe muito feliz. Já tenho patrocínio pessoal da loja de roupas 775 e da Reebok." A atacante prefere ser fotografada a aparecer no vídeo. E gosta muito de suas pernas. "Elas são finas e bem definidas. É do que mais gosto no meu corpo." Décio Restelli Ribeiro, dono da agência, destaca o carisma de Érika para a escolha do casting: "Ela é bela e em quadra tem muita personalidade. Por isso, já tem um público próprio. Isso conta muito. Não a vejo desfilando um Alexandre Herchcovitch no São Paulo Fashion Week. O carisma, nela, é o principal." Também cantando e dançando Além dos trabalhos com a Ford Models, Érika está empresariando Alex Ci, um cantor de música pop com quem está gravando um CD. "Preciso treinar passinhos para gravar o clipe. O CD vai ter músicas com ritmo de dance misturado com black music e pretendo começar a divulgar nos ginásios para dar uma força para o Alex. Ele tem a voz linda. Adoro dançar black, hip hop e rap, mas para ouvir os melhores são Alanis Morissette, U2 e Laurin Hill." O cantor, que atualmente é backing vocal de Luciana Melo e já trabalhou com Maurício Manieri e Lulo, garante: "A Érika tem muito ritmo, leva jeito para a coisa. As letras são minhas. Vamos ter músicas para agitar e românticas." O que a jogadora menos tem é tempo para namorar. "Estou com o Felipe (jogador de vôlei) há menos de um mês, mas ele joga na Espanha e é muito difícil conciliar os horários. Claro que daqui a algum tempo quero ter filhos e uma casa, mas vai demorar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.