Estrela do vôlei nos EUA deixa esporte para tratar depressão

Destaque na modalidade, Matthew Anderson se afasta por tempo indeterminado para voltar para casa e cuidar da doença

Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2014 | 17h37

Um dos grandes nomes do vôlei na atualidade, o ponteiro norte-americano Matthew Anderson anunciou nesta quinta-feira o seu afastamento da modalidade por tempo indeterminado. Aos 27 anos, o jogador do Zenit Kazan, da Rússia, disse que decidiu por se afastar do esporte para tratar da depressão e da saudade de casa.

"Primeiro de tudo, gostaria de salientar que esta decisão não tem nada a ver com um conflito com qualquer um dos meus companheiros de equipe ou o nosso treinador, ou até mesmo com a gestão do Zenit", disse Anderson, no comunicado publicado no site do Zenit Kazan.

"Eu decidi parar minha carreira porque eu me sinto cansado de voleibol. Desde que eu comecei a jogar profissionalmente, eu quase não teve chance de ver a minha família. Devido a isso eu não me sinto confortável e tenho lidado com o estresse. Esta condição crítica e a saudade atingiram o seu ápice antes do início desta temporada. Eu pensei que eu poderia suportar e superar a depressão, mas no final eu estava errado. Vou perder o restante da temporada, mas eu não estou acabando com vôlei ainda", escreveu Anderson.

O ponteiro, que diversas vezes jogou de oposto na seleção dos EUA, ajudou seu time a faturar o título da Liga Mundial deste ano, marcando 23 pontos na final contra o Brasil. Na temporada passada, ele foi o MVP da liga russa.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.