Fernanda deixará o vôlei para ser mãe

Além de conquistar o 10º título brasileiro da carreira, a levantadora Fernanda Venturini, do Vasco, de 30 anos, quer terminar a temporada grávida. "É para não correr o risco de ter de pensar duas vezes em relação a uma boa proposta para a próxima Superliga. Não vai ter dinheiro no mundo que mude a minha idéia", garante Fernanda, decidida a não adiar mais seus planos de ser mãe, mesmo tendo de ficar afastada do vôlei. Neste sábado, às 15 horas, no Rio, ela comanda o seu time contra o Rexona, o atual campeão brasileiro e time do marido Bernardinho.Vasco e Rexona disputam uma vaga para a final da Superliga e Fernanda tem vantagem em relação a Bernardinho. O time carioca venceu o primeiro confronto do playoff melhor-de-cinco partidas por 3 a 2.Fernanda explica que ter um filho é sonho antigo. Poderia ter sido realizado no fim da temporada passada. Ela aceitou, porém, uma proposta irrecusável do Vasco e mudou-se de Curitiba para o Rio. "Sabíamos que a distância seria um problema assim como ter de jogar um contra o outro. Pelo menos um de nós vai para a final", afirmou a jogadora.As duas equipes ficarão no Rio até o próximo confronto, terça-feira, e assim, Fernanda e Bernardinho aproveitam a oportunidade para ficarem mais tempo juntos. Tentam conciliar os compromissos dos clubes rivais, como treinos, sessões de vídeo e musculação, com programas simples de qualquer casal. O treinador dorme na concentração do Rexona. "Pelo menos a gente janta junto. Estou tentando convencê-lo a ir ao cinema também", contou a levantadora, que evita falar de vôlei com o marido. "Comentamos o básico. Alguma jogada ou uma situação. Fica difícil porque hoje estamos em lados opostos e assim como eu, ele quer ganhar sempre."Bernardinho diz gostar da idéia de ser pai novamente - tem um filho com a ex-mulher, Vera Mossa, o Bruno, de 14 anos -, mas prefere pensar mais um pouco. No fim da temporada, deixará de ser técnico do Rexona para dedicar-se à seleção brasileira masculina. "Sempre gostei da idéia de uma família numerosa. Mas temos de pensar com calma por causa deste ritmo louco de vida que temos", disse o treinador, que continuará coordenando o projeto do Rexona, que inclui escolinhas para 3.500 crianças em 22 núcleos no Paraná.Para a partida deste sábado, Bernardinho vai manter a equipe-base, com Elisângela, Kátia, Chaine, Érika, Walewska e Popó. A líbero é Daniela. "Se a Elisângela e a Walewska forem mais efetivas, nossas chances aumentam", acredita ele. No Vasco, a técnica Isabel Salgado deve escalar: Fernanda Venturini, Denise, Rosângela, Ida, Natasa e Flávia. Fabiana é a líbero.Masculino - O adversário da Ulbra nas semifinais será decidido neste sábado, às 19 horas, em Florianópolis, no jogo entre Unisul e Santo André. A série melhor-de-três jogos está empatada por 1 a 1. A Ulbra precisou de apenas dois jogos para avançar à fase seguinte. Derrotou o Suzano por 3 a 0 (25/23, 25/22 e 25/21), em Canoas, na quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.