Final da Superliga feminina de vôlei começa domingo

A primeira partida da decisão da Superliga feminina de vôlei, entre Finasa/Osasco e Rexona/Ades, será disputada no domingo, às 12h30, no Ginásio José Liberatti, em Osasco (SP), com entrada gratuita. A série será em melhor-de-cinco partidas. Esta final será um tira-teima das equipes. Na última edição da Superliga, o título ficou com o Rexona, do técnico Bernardinho, enquanto que o time paulista foi o campeão no ano anterior.Segundo a meio-de-rede Adenízia, do Osasco, disputar a primeira partida em seus domínios pode ser positivo. ?Em casa a torcida nos apóia, portanto, isso terá um lado muito importante. Daqui para a frente, tudo só depende da gente?, comentou. ?Independentemente de onde for a partida temos de vencer. Estamos treinando com o objetivo de ganhar dentro ou fora de casa. Nosso time se superou ao longo da Superliga, isso nos deu força para chegar à final. Então, nada mudará a determinação do grupo do primeiro ao último confronto?, acrescentou a também meio-de-rede Carol Gattaz.?A final será muito equilibrada. A decisão de fazer a primeira partida fora de casa foi tomada pela Comissão Técnica em conjunto com a equipe. Agora temos de trabalhar para corrigir os erros que cometemos nas semifinais?, analisou Bernardinho.Por ter a melhor campanha na fase classificatória, o Rexona tem a vantagem de mandar mais jogos em casa. Assim, a segunda partida será no Rio de Janeiro e a terceira em Niterói. Se necessário, o quarto jogo acontece em Osasco e o quinto, novamente em Niterói.Na Superliga masculina, Cimed e Unisul fazem nesta quarta-feira, às 20 horas, o clássico catarinense na abertura da semifinal, também em melhor-de-cinco de jogos. O confronto será no Ginásio Capoeirão, em Florianópolis. Já em Canoas, a Ulbra/Uptime recebe o Teleming Celular/Minas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.