Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Finasa aposta no bom momento para finalmente bater o Rexona

Equipe de Osasco tenta esquecer vantagem do time do Rio de Janeiro nas últimas três decisões da Superliga

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

15 de abril de 2009 | 16h56

Pela oitava vez seguida, o Finasa/Osasco (SP) decidirá a Superliga feminina de vôlei (são três títulos na história). O confronto final acontece no próximo sábado, às 9h30 no Rio de Janeiro, e o principal objetivo da equipe paulista será finalmente colocar um ponto final na hegemonia do Rexona/Ades (RJ), vencedor das últimas três edições do campeonato.

Veja também:

linkOsasco bate São Caetano e faz final da Superliga feminina

"As equipes vem se enfrentando a alguns anos e o Rexona tem levado a vantagem, mas estamos bem agora e a gente tem que acreditar que o jogo vai começar 0 a 0. A equipe que estiver mais concentrada e errar menos vai levar o título", declarou o técnico do Finasa, Luizomar de Moura.

Na Superliga 2008/2009, a equipe de Osasco disputou e perder três finais de turno para o rival, comandado por Bernardinho. Agora, com quatro campeãs olímpicas e o grupo considerado o mais forte do País atualmente, acredita que a história pode ser diferente.

"Precisamos jogar acima dos nossos limites para atingir o nosso principal objetivo, que é sermos campeãs. Temos ainda que aproveitar o nosso bom momento, estamos crescendo na hora certa", destacou a ponta Paula Pequeno, que se recuperou de uma contusão no joelho e foi bem na vitória do Finasa/Osasco sobre o São Caetano/Blausiegel (SP) na semifinal.

A levantadora Carol Albuquerque, também campeã olímpica com a seleção brasileira nos Jogos de Pequim, resume o espírito do grupo. "Vamos com tudo para o Maracanãzinho. E lá temos que jogar como uma equipe unida, sempre uma ajudando a outra, sem lamentar os possíveis erros", ressaltou.

ESPECIAL

Para duas jogadoras do Finasa, medalhistas de ouro na capital chinesa no ano passado, a final terá um sabor diferente: Thaísa e Sassá, ex-integrantes do Rexona, pela primeira vez defendem o time paulista em uma decisão da Superliga.

Nos últimos três torneios nacionais, a equipe do Rio bateu na final justamente o clube de Osasco. O Finasa só superou o adversário na decisão uma única vez: na temporada 2004/2005.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.