'Finasa tem de longe o melhor elenco', diz Bernardinho

Rexona/Ades conquistou dois turnos da Superliga, mas treinador acredita que o rival tem equipe mais forte

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

21 de dezembro de 2008 | 18h17

Apesar de sua equipe ter conquistado o primeiro e o segundo turno da Superliga feminina de vôlei e liderar com certa folga a classificação geral da competição, o técnico do Rexona/Ades (RJ), Bernardinho, acredita que o vice-líder Finasa/Osasco (SP) tem o melhor time do Brasil.Veja também: Veja imagens da decisão entre Rexona/Ades e Osasco Rexona bate Finasa e conquista segundo turno da SuperligaApós o triunfo sobre o principal rival neste domingo, ele fez questão de elogiar o adversário. "O Finasa de longe o elenco com mais jogadoras de qualidade. Eles superam o nosso plantel e por isso nós sabemos que só estando muito bem preparado podemos conquistar o título", declarou o treinador da equipe que á a atual tricampeã da Superliga.Já o treinador do Finasa, Luizomar de Moura, não concorda com a declaração do colega. "É uma maneira de ele pensar, mas não gosto do jeito que ele coloca, acho que os dois elencos são muito fortes, assim como o São Caetano/Blausiegel (SP), o Brasil Telecom (SC) e o Pinheiros/Mackenzie (SP)", assinalou. "Nós estamos investindo a muito tempo em jovens jogadoras, que estão se tornando realidade", completou.VITÓRIAPara Bernardinho, o principal trunfo do Rexona para bater o Finasa neste domingo em Osasco (havia perdido em casa na última quinta para o mesmo adversário) foi o volume de jogo da equipe."O bloqueio e a defesa funcionaram muito bem, anulamos os pontos fortes delas. Não poderíamos sair daqui com a frustração de não ter feito a nossa parte para ganhar", assinalou.A líbero Fabi, eleita a melhor em quadra pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), concordou com o comandante. "Sabemos da qualidade do Finasa e estamos felizes por ter diminuído os nosso erros com relação ao jogo de quinta. Foi bacana e saímos muito felizes daqui".A jogadora afirmou ainda que o ano do ouro olímpico da seleção brasileira não poderia ter terminado de forma melhor. "Eu adoro o ginásio lotado, com este calor do público, independentemente se a torcida está a favor ou contra", declarou.Para ela, Rexona e Finasa está se tornando um jogo no nível de Corinthians e Palmeiras no futebol. "Está virando um grande clássico, nem sei quantas mil pessoas tinham aqui hoje (domingo), é bacana ter este tipo de partida no vôlei, é uma conquista. Quem sabe daqui a alguns anos vamos poder falar de história e relembrar isso", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.