FIVB deve punir Japão por infringir regras da Liga

Candidato a saco de pancadas da fase final da Liga Mundial, o Japão deve ser severamente punido pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB). A seleção que estréia contra a Rússia nesta quinta-feira, chegou apenas na madrugada de terça para quarta-feira com apenas nove jogadores, sendo dois titulares.De acordo com o regulamento da Liga, o número mínimo de atletas por delegação é exatamente nove, desde que todos tenham participado da fase anterior, de grupos intercontinentais. Terceira colocada na Chave C, da Polônia, a Seleção Japonesa foi incluída na decisão graças a um wild card (convite).Segundo a FIVB, ele teria sido oferecido a outras equipes, que declinaram por causa da proximidade com os Jogos Olímpicos. Uma delas seria a Itália. De última hora os japoneses concordaram em vir e assumiram a condição de saco de pancadas ao trazer um time B. "O Japão não era nem para estar aqui. Isso só me prejudica", disse Ary Graça, presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). "Vou exigir à FIVB uma multa ao Japão pelo que eles estão fazendo." Até domingo a FIVB vai se posicionar sobre o caso. Até Bernardinho, que evita desvalorizar os adversários, reconheceu a inferioridade dos japoneses. "Não sei nem o que esperar do Japão.Vamos entrar com cuidado, claro. Vai demorar três ou quatro ataques até a bola cair, mas o Japão, realmente, é carta fora do baralho." O treinador brasileiro também pediu que a Federação Internacional puna os japoneses pelo papelão. "Como eles vieram incompletos, é uma situação para a FIVB ficar atenta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.