FIVB divulga pré-lista de entrada do Campeonato Mundial de vôlei de praia

A lista da competição, que acontecerá entre os dias 13 e 19 de junho, na Itália, tem 48 participantes

26 de maio de 2011 | 16h24

RIO - A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta quinta-feira a pré-lista de entrada do Campeonato Mundial de vôlei de praia, a ser realizado em Roma, na Itália, entre os dias 13 e 19 de junho. As brasileiras Juliana e Larissa estão na liderança do ranking feminino. No masculino, os americanos Todd Rogers e Phil Dalhauser são os primeiros colocados. A lista de entrada tem 48 participantes de cada naipe.

No feminino, além de Juliana e Larissa, que lideram o ranking com 2.100 pontos, o Brasil ainda tem mais três duplas na lista de entrada. Talita e Maria Elisa estão em terceiro lugar, com 1.800 pontos, Taiana e Vivian aparecem em sexto lugar, com 1.560, e Maria Clara e Carolina ocupam a 11ª posição, com 1.260. As holandesas Keiser e Van Iersel estão na vice-liderança do ranking mundial, com 1860 pontos.

No torneio masculino, os melhores brasileiros no ranking são Alison e Emanuel, em terceiro lugar, com 2.100 pontos. Os outros representantes nacionais são: Márcio e Ricardo, na quinta colocação, com 2.020; Bruno Schmidt e Benjamin na oitava posição, com 1.500; Harley e Thiago, em 13º lugar, com 1.250 pontos. Os brasileiros Pedro Cunho e Pedro Solberg receberam um wild card (convite) da FIVB e estão garantidos no evento.

Para o presidente da comissão de vôlei de praia da Federação Internacional de Voleibol, Ary Graça, a competição tem tudo para ser a melhor da história. "Os melhores times do mundo estão inscritos no torneio e, julgando pelos recentes resultados do Circuito Mundial, a competição que irá coroar os campeões mundiais será absolutamente incrível", afirmou o presidente da Confederação Brasileira de Voleibol.

Tudo o que sabemos sobre:
LarissaJulianaFIVBCampeonato Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.