Divulgação
Divulgação

FIVB muda formato da Liga Mundial de Vôlei para ano olímpico

Edição de 2016 terá formato bem parecido ao do Grand Prix

Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2015 | 08h54

A edição de 2016 da Liga Mundial de Vôlei será mais enxuta, disputada em formato bem parecido ao do Grand Prix, em função da realização dos Jogos Olímpicos do Rio. Foi o que decidiu a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) em uma reunião, que definiu os detalhes do torneio, marcado para o período entre 17 de junho e 17 de julho.

A primeira divisão da Liga Mundial será disputada em sistema de etapas, com as equipes divididas em três grupos de quatro seleções em três semanas. O Brasil será sede de um desses grupos, logo na primeira semana, entre os dias 17 e 19 de junho, quando receberá a Argentina, os Estados Unidos e o Irã.

Um sorteio realizado pela FIVB também indicou quais serão os adversários seguintes do Brasil na Liga Mundial. A seleção vai jogar na Sérvia entre 24 e 26 de junho, diante da equipe anfitriã, da Bulgária e do Irã. Depois, entre 1º e 3 de julho, o Brasil jogará na França contra a seleção anfitriã, a Bélgica e a Polônia.

As cinco melhores seleções nas três semanas da fase de classificação da Liga Mundial avançam para as finais, marcadas para 13 a 17 de julho. O local da etapa decisiva ainda não foi definido, mas a equipe do país-sede também tem vaga garantida nas finais, em que as seleções serão dividas em dois grupos de três. Os dois melhores de cada chave se garantem nas semifinais.

O Brasil é o maior vencedor da história da Liga Mundial, com nove títulos conquistados, sendo o último deles em 2010. Nese ano, o País recebeu a fase final, no Rio, que teve a seleção francesa como campeã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.