Flamenguistas destacam solidariedade

Solidariedade e profissionalismo. Foram estes os ingredientes, na opinião de Leila, que levaram o Flamengo à conquista da vaga para a final da Superliga de Vôlei. Na noite de terça-feira, o time carioca superou o MRV Minas por 3 a 0, parciais de 25/19, 27/25 e 25/21, e fechou a série semifinal por 3 jogos a 2. "Já são quatro meses de salários atrasados e fomos profissionais e solidárias umas com as outras para chegar até aqui", desabafa Leila. "Espero que o Edmundo (o presidente Edmundo Santos Silva) esteja vendo isso".Virna, a maior pontuadora da partida com 18 pontos (Pirv, do Minas, marcou 16), explicou que a união ajudou a equipe a crescer no torneio. "Ou a gente se juntava ou adeus time. Com um grupo unido, fica mais fácil superar os problemas", diz. "E agora, na final, temos mais força para cobrar os atrasados".Em quadra, o Flamengo defendeu e bloqueou muito bem. Adquiriu volume de jogo e não desperdiçou contra-ataques, principalmente com Virna, Leila e Tara (as últimas fizeram 14 pontos cada). O Flamengo marcou 49 pontos de ataque (contra 38 do Minas), 13 de bloqueio (8 do adversário), 1 de saque (2) e 14 em erros do adversário (17). "Foi a vitória da aplicação tática, do bom saque e da excelente marcação", resumiu o técnico do Flamengo Luizomar de Moura, que estréia na Superliga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.