Fora de casa, Rexona joga por título da Superliga Feminina

O público poderá se despedir de Fernanda Venturini nesta quinta-feira, às 21 horas (com transmissão da SporTV), no Ginásio José Corrêa, em Barueri (SP). Se o Rexona-Ades, do Rio, vencer o Finasa/Osasco no quarto jogo da série melhor-de-cinco da Superliga Feminina, a levantadora, que está no vôlei há 25 anos, dará adeus às quadras. Mas, se a equipe de Osasco empatar o playoff, que perde por 2 a 1, provocará a quinta e última partida da final com o Rexona. E aí, Fernanda Venturini vai encerrar a carreira no domingo, em Niterói. A levantadora de 35 anos, que começou a jogar vôlei aos 11 anos, disputa sua última Superliga. E quer se despedir com seu 12º título em 15 edições da competição. Fernanda não gosta muito de falar de aposentadoria nas vésperas de um jogo decisivo. Mas seus planos não são secretos. ?Eu já devia ter dado um irmão para a Júlia (está com 5 anos). Quero engravidar até o meio do ano?, disse a levantadora, que é casada com o técnico Bernardinho.

Agencia Estado,

27 de abril de 2006 | 08h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.