Andrés Oliveira / CBV
Andrés Oliveira / CBV

Garantido no Pan de 2019, Brasil fica com vice na Copa Pan-Americana de vôlei

Seleção brasileira sub-21 foi derrotada na final por 3 sets a 2 pela Argentina

Estadão Conteúdo

03 Setembro 2018 | 09h26

Formada por jovens jogadores de até 21 anos e comandada pelo técnico Giovane Gávio, que treina seleções de base do vôlei masculino, o Brasil ficou com o vice na Copa Pan-Americana realizada na cidade de Veracruz, no México. Na noite de domingo, os brasileiros foram derrotados na final pela Argentina por 3 sets a 2 - com parciais de 25/27, 25/17, 25/22, 25/27 e 15/10.

A campanha no México valeu ao Brasil a classificação aos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019 - os cinco primeiros colocados garantiram vaga. Foram quatro vitórias em cinco jogos pela Copa Pan-Americana. Além da medalha de prata, dois jogadores entraram para a seleção do campeonato. Flávio foi o melhor central e Alan foi eleito o melhor oposto e, ainda, encerrou a participação como o maior pontuador, com 93 pontos.

"O campeonato foi muito disputado jogo por jogo e isso é muito bom, principalmente para o time que está aqui. Estamos em um grupo mais novo, que veio para classificar o Brasil e para aprender, ganhar rodagem. Tenho certeza que todos nós aprendemos bastante e na próxima competição vamos estar ainda mais bem preparados", disse Alan.

Giovane Gávio destacou a oportunidade recebida por ele e por todos os jogadores nesta competição. "Hoje (domingo) foi uma disputa bonita, mas com alguns erros que não poderiam acontecer, obviamente nos sets em que perdemos. Contra um time como a Argentina, que erra pouco, acabamos pagando um preço muito alto por isso. Mas, essa oportunidade foi muito importante. Uma pena não ter alcançado o lugar mais alto do pódio, mas vamos todos aprendendo. Fica a alegria de ter tido essa chance e agradeço a oportunidade por essa missão", concluiu.

A Copa Pan-Americana substituiu a Copa América em 2010 e o Brasil tem três títulos na história: 2011, 2013 e 2015.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.