Ginásio é o desafio na final do vôlei

Banespa e Telemig/Minas farão primeira partida da série de melhor-de-três da final da Superliga Masculina de Vôlei no ginásio poliesportivo de São Bernardo do Campo, às 16 horas do próximo sábado. Os dois times enfrentarão a mesma situação vivida por MRV/Minas e BCN/Osasco na final da competição feminina: desconhecimento da quadra e "problemas com referências". O ginásio do ABC paulista é um dos mais avançados tecnologicamente do País e tem capacidade para oito mil pessoas - oito vezes mais que o ginásio do Banespa. "Jogar em São Bernardo vai ser bem diferente, por isso que já vamos treinar lá a partir de amanhã. Esse ginásio é gigante se comprado ao nosso. Precisamos nos acostumar", disse o ponta Murilo, do Banespa. "Na verdade, não dá para se acostumar treinando só três dias, é só para todo mundo pegar noção de saque e passe."O time de Minas não quer ficar atrás e chega nesta quinta-feira a São Paulo também para conhecer o ginásio. "A dificuldade de jogar lá serve para os dois times. Eles também estão preocupados com adaptação, tanto que chegam amanhã já para treinar", declarou Murilo.Depois de cinco anos, o time do Banespa, comandado pelo técnico Mauro Grasso, chega à final do Campeonato Brasileiro. Os mineiros, que tentam o tricampeonato, foram os melhores na primeira fase."Agora está tudo zerado, não importa a fase de classificação. Quem ganhar dois joguinhos leva o título e acabou. Todo mundo falava que havia quatro ou cinco times favoritos. Acho que nesses últimos jogos vai haver uma igualdade entre os times", apontou Murilo, que analisou o adversário: "São seis jogadores de seleção brasileira, com destaque para o Maurício (levantador). Não temos de nos preocupar só com um ou outro. São seis atletas que podem estar na Liga Mundial?.Na verdade, dos dois lados há jogadores convocados pelo técnico Bernardinho para disputar a Liga Mundial. Pelo Telemig, Maurício, o central Henrique e o oposto André Nascimento. No Banespa, o líbero Escadinha, o central Rodrigão e o ponta Giovane.O Telemig mandará a segunda e terceira partidas no ginásio do Mineirinho, que na final feminina teve o público de mais de 20 mil pessoas.Com entrada gratuita, o Banespa pretende lotar o ginásio de São Bernardo para ajudar a equipe a desconcentrar o time do técnico Alberto Castanheira, o Cebola. O gerente de voleibol do grupo paulista, José Montanaro Júnior, afirmou: "Nossa equipe está convidando todos os torcedores para comparecer em peso. Precisamos muito desta energia que vem das arquibancadas, principalmente por se tratar de uma final tão importante. Quem for assistir ao jogo, terá a oportunidade de ver de perto grandes ídolos do voleibol. Estará em quadra quase a metade da seleção brasileira, o que garante um espetáculo de alto nível técnico."Montanaro, ídolo da geração que conquistou a medalha de prata na Olimpíada de 1984, em Los Angeles, emendou: "A força do público impulsiona a equipe que joga em casa. A arquibancada sente quando o adversário está passando por um momento ruim, fazendo mais pressão ainda. É nessa hora que o time que joga contra a torcida tem de provar que é uma equipe coesa, com controle emocional".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.