FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

Invicto, Brasil comemora vaga nas finais do Grand Prix

Técnico Zé Roberto exalta a partida perfeita diante de Cuba: 'tudo funcionou'

AE, Agência Estado

19 de agosto de 2011 | 08h41

BANGCOC - A seleção brasileira feminina de vôlei está classificada para as finais do Grand Prix. Nesta sexta-feira, a equipe derrotou Cuba por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/13 e 25/12, em 1 hora e 8 minutos, em partida realizada na cidade de Bangcoc, na Tailândia, que sedia o Grupo K do torneio.

Com a vitória, o Brasil manteve a invencibilidade no Grand Prix, agora com sete triunfos em sete jogos disputados, e conseguiu a classificação antecipada para as finais do torneio, que serão disputadas na cidade de Macau, na China, na próxima semana, por oito seleções. Além disso, a equipe assumiu a liderança na classificação geral, já que a Rússia perdeu para a Coreia do Sul por 3 sets a 2 e agora está com seis vitórias em sete jogos.

Em busca do nono título do Grand Prix, o Brasil ainda vai entrar em quadra duas vezes antes de iniciar a participação na fase final. Neste sábado, às 4 horas (de Brasília), a equipe vai enfrentar a Argentina. E no domingo duelará com a Tailândia.

O técnico José Roberto Guimarães comemorou a classificação e o bom desempenho do Brasil diante de Cuba. "Nosso time pressionou muito a equipe cubana. Cuba jogou mal, porém todos os nossos fundamentos funcionaram. O nosso saque, o bloqueio e o contra-ataque foram eficientes. Ainda temos dois jogos nesta semana e depois vamos pensar na fase final", disse.

Titular pela primeira vez neste Grand Prix, a ponteira Fernanda Garay foi o maior pontuadora do duelo com 15 pontos. "Estou muito feliz. Nós apresentamos um bom voleibol. Nosso saque foi eficiente e defendemos bem. Pressionamos muito o time delas e a nossa marcação de bloqueio funcionou. É sempre bom ganhar de Cuba ainda mais dessa maneira", disse.

A capitã Fabiana também exaltou o bom desempenho do Brasil diante da seleção cubana. "O Zé pediu para nós entramos mais ligadas no jogo e a nossa motivação estava alta. Fomos bem em todos os fundamentos. Estou feliz com a forma que o time se apresentou em quadra", comentou.

O jogo - Com a ponteira Fernanda Garay entre as titulares, na vaga que vinha sendo ocupada por Paula Pequeno, o Brasil dominou o duelo com Cuba desde o começo do primeiro set, com bom desempenho no saque e bloqueio. Assim, abriu sete pontos (14/7). Durante a parcial, Zé Roberto trocou Sheilla e Dani Lins por Fabíola e Tandara. O Brasil manteve o bom ritmo e triunfou por 25/18.

O Brasil continuou com o controle do jogo no começo do segundo set e foi ao primeiro tempo técnico com uma vantagem de quatro pontos (8/4) após ace de Fernanda Garay. E a equipe fez 17/7 com dois pontos seguidos de bloqueio da ponteira. Zé Roberto trocou Mari por Natália e a ponteira fez um ace que definiu a vitória na segunda parcial por 25/13.

No terceiro set, o Brasil manteve o ritmo forte e impediu qualquer reação da seleção cubana. Zé Roberto trocou Fabiana, Sheilla e Dani Lins por Juciely, Tandara e Fabíola. Sem dificuldades, a equipe triunfou por 25/12 na parcial e definiu a vitória sobre as tradicionais rivais por 3 sets a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.