Isac, da seleção de vôlei, passa bem após dar susto

O central Isac, que substituiu Lucão como titular da seleção brasileira masculina de vôlei na partida de sábado à noite contra a Argentina, deu um susto em todos da equipe ao deixar a quadra em Mendoza gritando de dor, com uma fratura exposta no dedo mindinho da mão direita. Levado imediatamente a um hospital, ele teve a articulação colocada no lugar e passa bem.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2013 | 08h36

"Na hora pareceu mais sério, mas estou bem. Levei dois pontos no dedo e não foi nada demais. Agora já estou bem. Foi mais um susto do que algo grave realmente", garantiu Isac, de apenas 22 anos, uma das apostas de Bernardinho para a renovação da seleção brasileira.

O médico Ney Pecegueiro, que acompanhou o central até o hospital, disse que lá foi feita limpeza da lesão e a luxação foi reduzida. "Vamos ter que observar as primeiras 48 horas para depois termos uma resposta. Mas já está tudo resolvido", explicou o profissional, sobre o processo de recuperação de Isac.

Isac deixou a quadra no terceiro set, quando a seleção brasileira já tinha encaminhado a vitória depois de uma virada emocionante no segundo set. Para Bruno, a seleção teve mais trabalho na partida de sábado do que na de sexta, em que também venceu a Argentina por 3 a 0.

"A partida de hoje (sábado) foi bem diferente da de ontem. No segundo set, tivemos um pouco de sorte no final para ganharmos e depois jogamos muito bem no terceiro. O mais importante foi a conquista dos seis pontos para chegarmos ao nosso objetivo, que é estar na fase final, em Mal del Plata", destacou o levantador da seleção brasileira.

Dante também comemorou o fato de a seleção brasileira ter mantido os 100% de aproveitamento na Liga Mundial. "A análise geral é ótima. Fizemos dois bons jogos contra a Polônia e chegamos aqui na Argentina sabendo das dificuldades que teríamos. Mas fizemos dois grandes jogos contra eles. Mas deu tudo certo e encerramos a nossa viagem com ótimas vitórias."

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiLiga Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.