CBV
CBV

Já classificado, Brasil atropela Bulgária na Liga das Nações de Vôlei Feminino

Seleção brasileira não toma conhecimento das anfitriãs e vence por 3 sets a 0

Redação, Estadão Conteúdo

01 de julho de 2022 | 18h09
Atualizado 01 de julho de 2022 | 21h15

Com a classificação assegurada à fase final da Liga das Nações, a seleção brasileira feminina de vôlei jogou sem pressão e venceu a Bulgária com facilidade nesta segunda-feira, por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/20 e 25/18, em Sófia, na Bulgária.

Com nove vitórias, o Brasil está na segunda posição da Liga das Nações. Apesar de jogar em casa nesta semana, a Bulgária ocupa apenas o 13º lugar, com três triunfos. A seleção brasileira fecha sua participação na primeira fase contra a Tailândia, neste sábado, às 10h30. A próxima e última fase da Liga das Nações será entre os dias 13 e 17 de julho, em Ancara, na Turquia.

Em quadra, Júlia Kudiess, de apenas 19 anos, voltou a ser um dos destaques e deu sinais de que deve ganhar ainda mais espaço com Zé Roberto. Ela anotou 11 pontos, incluindo os três set points. Natinha também brilhou e aumentou a disputa pela titularidade com Nyeme. Com Zé Roberto aproveitando a vaga antecipada para fazer novos testes na seleção, a equipe entrou desligada e viu a Bulgária abrir vantagem. Mas o bom aproveitamento no saque fez com que o Brasil reagisse. A equipe foi se soltar de vez quando bateu a casa dos 20 pontos. Depois foi só administrar para levar o primeiro set.

O segundo set foi mais tranquilo. O Brasil voltou mais focado e conseguiu abrir vantagem logo de cara, com bons saques e bloqueios. Mas a Bulgária reagiu no fim, chegou a encostar no placar, mas não impediu que a seleção de Zé Roberto fizesse 2 a 0. No último set, Zé Roberto rodou ainda mais o elenco, colocando Roberto, Lorrayna e Julia Bergmann, e a seleção brasileira teve uma vitória tranquila diante de uma adversária completamente batida.

"Foi uma vitória importante para a nossa classificação. Temos que diminuir cada vez mais nossos erros e se unir como time. Não é fácil jogar contra o time da casa e a torcida búlgara fez uma festa bonita. Agora vamos pensar no jogo contra a Tailândia para irmos com tudo para a fase final na Turquia", disse a central Júlia Kudiess .

"Foram três pontos importantes na nossa classificação para a fase final. Sabíamos que seria um jogo difícil contra a Bulgária jogando dentro de casa. Apesar de ter sido 3 sets a 0, foi um jogo complicado, principalmente no primeiro set, quando nosso saque não funcionou tão bem e tivemos dificuldade no sistema de bloqueio e defesa. Apesar disso, crescemos na partida e isso é o mais importante. A Bulgária é um time corajoso no ataque. É seguir com essa evolução e vamos para o último jogo contra a Tailândia", afirmou a ponteira Gabi, maior pontuadora da partida, com 12 acertos.

Assim como disse a própria capitã, a seleção brasileira encerra a participação na fase classificatória neste sábado, às 10h30, contra a Tailândia, oitava colocada. A partida pode servir para dar mais ritmo de jogo à equipe de Zé Roberto, como destacou a levantadora Macris.

"Mais uma vitória importante contra o time da casa que contava com o apoio da torcida. Nós seguimos na luta para melhorar a classificação e para alcançar o ritmo de jogo que precisamos e nos fortalecer como grupo", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.