EFE - 15/8/2009
EFE - 15/8/2009

Jogador cubano pede asilo político em Porto Rico

Leonardo Leyva, de 20 anos, ficou desaparecido por quatro dias; ele disputava a Copa Norceca pela sua seleção

Agencia Estado

20 de outubro de 2009 | 17h46

O jogador da seleção cubana de vôlei Leonardo Leyva pediu asilo político quatro dias depois de desaparecer em Porto Rico, onde disputava a Copa Norceca (Confederação das Américas do Norte, Central e o Caribe) por Cuba. Ele chegou nesta terça-feira ao posto de imigração em San Juan, capital porto-riquenha, com seu advogado Sergio Ramos.

Veja também:

linkCuba vence EUA e está na Copa dos Campeões

"Me propus a uma meta e cumpri. De agora em diante, quero trabalhar por um futuro melhor para mim e para minha família em Cuba", afirmou Leyva para o portal Primera Hora. "Vou seguir mantendo minha vida esportiva, a isso me dediquei durante toda a vida. Quero ver que ofertas vão me aparecer até terminar todo o processo".

O jogador de 20 anos estava hospedado com a delegação cubana no hotel Viejo San Juan, na capital de Porto Rico, mas não tinha sido visto desde a manhã de sexta-feira. Leyva aparentava bom estado de saúde quando se apresentou nesta terça.

O processo de asilo político, segundo explicou o advogado, pode levar cerca de dois anos. "Já estou trabalhando para encaminhar sua nova vida aqui. O mais importante é ajudá-lo neste processo, que é muito complicado", explicou Ramos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.