Jogadores exaltam comissão técnica

"Essa comissão técnica trabalha com o coração e a alma." A frase do capitão da seleção brasileira Nalbert, autor do último ponto, de bloqueio, na decisão da Liga Mundial, contra a Itália, é um indício de que os jogadores apostam em uma nova fase para o vôlei masculino. Com o antigo treinador, Radamés Lattari, os títulos mais importantes foram a Copa dos Campeões e dois da Copa América, de 1997 até o fim do ano passado.A festa brasileira começou na quadra e estenderia-se até um jantar com todos os integrantes da comissão técnica e atletas. "Ganhar dos italianos é um ótimo cartão de vistas para mim", brincou Giba, que jogará na Itália ao lado de Gustavo.Na disputa do bronze, Rússia superou a Iugoslávia por 3 a 0. O técnico Guennadi Chipouline não colocou em quadra o capitão Konstantin Ushakov nem Roman Iakovlev. "Viemos para ganhar. O terceiro lugar não nos satisfaz", disse Chipouline. A Rússia, prata em 2000, não tem nenhum título da Liga. Ivan Miljkovic deve ser o único iugoslavo contente com a campanha na Liga. Embolsou o prêmio de US$ 7,8 mil para o maior pontuador. O melhor sacador foi o italiano Luigi Mastrangelo.

Agencia Estado,

30 de junho de 2001 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.