Anthony Anex/ EFE
Anthony Anex/ EFE

Larissa e Talita perdem final para alemãs e levam a prata no Major de Gstaad

Apesar do revés, dupla mantém liderança no ranking mundial de Vôlei de Praia

Estadão Conteúdo

08 de julho de 2017 | 19h26

As brasileiras Larissa e Talita ficaram com a medalha de prata do Major de Gstaad, uma das principais etapas do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Neste sábado, elas perderam a decisão para as alemãs Laboureur e Sude por 2 sets a 0, com parciais de 21/18 e 22/20, em 39 minutos.

Apesar do revés, o primeiro da dupla brasileira para a parceira alemã, Larissa e Talita continuam na liderança do ranking mundial. E essa foi a terceira vez na temporada em que elas subiram ao pódio, pois antes haviam vencido o Major de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, e a etapa três estrelas de Moscou.

"Não é o resultado que queríamos, mas estou feliz, terceira final aqui no Major de Gstaad. Acho que cometemos muitos erros, elas foram mais regulares, jogaram melhor. Mas vamos ficar com uma boa lembrança, foi uma boa caminhada até aqui. Ainda temos mais desafios nesta temporada e vamos manter o foco", disse Talita.

Antes da decisão, também neste sábado, Larissa e Talita haviam entrado em quadra pelas semifinais, fase em que superaram as canadenses Pavan e Humana-Paredes por 21/16 e 21/15. Posteriormente, a dupla do Canadá faturou a medalha de bronze.

MASCULINO

Se Larissa e Talita foram ao pódio neste sábado, o Brasil garantiu ao menos uma medalha na chave masculina do Major de Gstaad. Afinal, as duplas Álvaro Filho/Saymon e Evandro/André Stein venceram duas vezes e se garantiram nas semifinais do evento suíço.

Agora, neste domingo, Álvaro Filho e Saymon enfrentarão os poloneses Losiak e Kantor, enquanto Evandro e André terão pela frente os norte-americanos Dalhausser e Lucena. Assim, exista a possibilidade de que a final em Gstaad seja brasileira.

Neste sábado, Evandro e André Stein superaram nas quartas de final os canadenses Sam Pedlow e Sam Schachter por 2 sets a 1, com parciais de 17/21, 21/12, 20/18. Antes, eles haviam batido os também brasileiros Pedro Solberg e Guto por 2 sets a 0, com duplo 21/18.

"Foi um bom jogo, o time do Canadá vem jogando muito bem, havíamos perdido para eles no torneio na Holanda, e hoje conseguimos reverter o placar. Amanhã será uma grande semifinal, conseguimos vencer os norte-americanos nos EUA, mas agora é descansar, a partida só é decidida ali dentro, vamos trabalhar", analisou Evandro.

Álvaro Filho e Saymon bateram nas quartas de final os norte-americanos Ryan Doherty e John Hyden por 2 sets a 1, com parciais de 22/20, 19/21 e 15/11. Nas oitavas de final, também em três sets, superaram os compatriotas Alison e Bruno Schmidt por 21/15, 17/21 e 15/13.

"São muitos times bons no circuito, o nível está muito alto. Amanhã temos que jogar com todas as nossas forças, jogar nosso melhor e ver o que o futuro tem reservado para nós. Vamos descansar, estudar e manter a mesma humildade que tivemos até agora", declarou Álvaro Filho.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Vôlei de Praiavôlei de praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.