Levantadora diz que viveu 'montanha russa de emoções'

A notícia de que o Osasco manterá o seu time adulto de voleibol feminino foi especial para a jogadora mais veterana da equipe, a levantadora Carol Albuquerque, de 31 anos, campeã olímpica com a seleção brasileira nos Jogos de Pequim. Ela é a primeira atleta confirmada na nova equipe, que deve ser apresentada oficialmente em maio.

DANIEL BRITO, Agencia Estado

24 de abril de 2009 | 16h40

"Nesta semana eu vivi uma montanha russa de emoções. Passei de uma fase atordoada para a alegria de agora", afirmou a levantadora. Na segunda-feira, com o fim do patrocínio do Bradesco, o time, que se chamava Finasa/Osasco (SP), havia anunciado a extinção. Mas, nesta sexta, a Prefeitura de Osasco anunciou que montou um pool de patrocinadores para manter a equipe.

De acordo com o técnico Luizomar de Moura, que também já anunciou sua permanência, o Osasco (o nome oficial da equipe que disputará os próximos torneios ainda não foi definido) montará um grupo forte para disputar os títulos. "Se Franca é a capital do basquete, aqui é a capital do vôlei", declarou.

Segundo o prefeito da cidade da Grande São Paulo, Emídio de Souza (PT), o orçamento da equipe será mantido (cerca de R$ 500 mil por mês). "Algumas histórias começam tristes, mas têm o final feliz. Agora sai a marca Finasa, mas o time continua", assinalou.

A equipe será acolhida por algum clube de Osasco e continuará utilizando o Ginásio José Liberatti para treinar e mandar as suas partidas. O Bradesco continuará fornecendo bolas e equipamentos de treino, mas não investirá mais no time profissional, somente nas categorias de base.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.