Lucarelli decide e Brasil vence apertado a Finlândia no Mundial de Vôlei

Com o resultado, a seleção masculina se classificou matematicamente para a segunda fase do torneio na Polônia

Estadão Conteúdo

05 Setembro 2014 | 17h33

Aos 22 anos, Ricardo Lucarelli tem a responsabilidade de ser o herdeiro, dentro de quadra, do histórico de Murilo e Giba, entre outros craques que foram os ponteiros titulares da seleção brasileira. Nesta sexta, o garoto mostrou a que veio. Homem de confiança para as bolas complicadas, foi decisivo na vitória por 3 sets a 0 sobre a Finlândia, em Katowice, com parciais de 27/25, 25/21 e 26/24. Com o resultado, o Brasil se classificou matematicamente para a segunda fase.

A vitória foi a terceira da seleção brasileira masculina de vôlei no Mundial da categoria. Pelo Grupo B, o Brasil já havia feito 3 sets a 0 na Alemanha, na estreia, e também havia vencido sem entregar sets contra a Tunísia. A equipe ainda tem pela frente, nesta fase, as seleções de Coreia do Sul e Cuba.

A Finlândia vinha de duas vitórias e jogava com o apoio da torcida, uma vez que milhares de finlandeses estavam nas arquibancadas do ginásio de Katowice. O Brasil, por outro lado, jogou sem o levantador Bruno, capitão do time, que sofreu uma lesão na mão diante da Tunísia.

Com Rapha no time titular, o Brasil sofreu para passar pela Finlândia no primeiro set. O placar ficou apertado, com máximo de dois pontos de vantagem para cada time, até o fim. Os finlandeses chegaram a ter 23/22, mas a seleção brasileira chegou à virada na base do bloqueio, com Sidão e Rapha, fechando o set em 27/25.

O segundo set também foi equilibrado, até Lucarelli resolver. Em quatro saques seguidos, o ponteiro acertou três aces e virou o jogo para 23/19. Depois, foi só fechar o set em 25/21.

Apenas a 26.ª colocada do ranking mundial - o Brasil é primeiro -, a Finlândia deu ainda mais trabalho no terceiro set, abrindo 16/11. Lipe foi bem no saque, mas a virada só veio em um bloqueio lindo de Visotto. Rapha, de bloqueio, chegou a fazer 24/23, mas a Finlândia pediu desafio de vídeo e o ponto passou para os europeus - o bloqueador bateu na rede. Quando a coisa complicou, Lucarelli voltou a decidir. De ace, fez 25/24. Depois, em um ataque de fundo de quadra, decidiu o jogo.

Mais conteúdo sobre:
vôlei Mundial de Vôlei Lucarelli

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.