Divulgação/Fivb
Divulgação/Fivb

Maior pontuador, Douglas celebra vitória da seleção de vôlei, mas cobra evolução

'Sabemos que é preciso recuperar a consistência que vínhamos apresentando ao longo do campeonato', destacou o atleta

Estadão Conteúdo

09 Junho 2018 | 14h02

A seleção brasileira masculina de vôlei teve muita dificuldade, mas derrotou o Irã neste sábado pela Liga das Nações, em Ufa, na Rússia. O placar de 3 sets a 2, com parciais de 25/17, 23/25, 25/19, 21/25 e 15/13, garantiu o sexto triunfo consecutivo do País na competição, mas não escondeu uma atuação apagada da equipe.

+ Leia mais notícias sobre vôlei!

+ Seleção masculina sofre, mas vence o Irã em 5 sets na Liga das Nações

+ Seleção masculina vence a Rússia e assume a liderança da Liga das Nações de vôlei

Douglas foi o grande destaque brasileiro, ao terminar com 22 pontos, melhor marca da partida. Mas ele próprio admitiu o rendimento abaixo do esperado. "Foi um jogo muito difícil. Não jogamos tão bem quanto ontem, na vitória sobre a Rússia, mas o importante é que o grupo conseguiu se superar e sair com a vitória sobre o Irã", considerou.

Para evitar novos sustos diante de seleções teoricamente mais fáceis, o jogador cobrou uma melhora de rendimento diante da China, neste domingo, às 8h30 (de Brasília). "Sabemos que é preciso recuperar a consistência que vínhamos apresentando ao longo do campeonato, especialmente contra a China, que é mais um jogo complicado."

O resultado também tirou a seleção da liderança da Liga das Nações. Agora, aparece na segunda colocação, com os mesmos 20 pontos da Polônia, mas com desvantagem no saldo de sets. Por isso, o time de Renan Dal Zotto precisa da vitória diante dos chineses no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.