Divulgação/FIVB - 04/07/2010
Divulgação/FIVB - 04/07/2010

Marlon será reserva do Brasil, mas Dante jogará estreia

Levantador ainda se recupera de uma inflamação no intestino, já atacante superou uma contratura lombar e poderá atuar contra a Tunísia

AE, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 10h22

O levantador Marlon confirmou que não tem condições de atuar como titular na estreia da seleção brasileira masculina de vôlei no Campeonato Mundial, que será neste sábado, às 12 horas (de Brasília), contra a Tunísia, em Verona, na Itália. O jogador ainda se recupera de uma inflamação no intestino e ficará na reserva, com poucas chances de ser colocado em quadra pelo técnico Bernardinho.

"Já não sinto tanto mal estar, mas dificilmente eu terei condições de jogar amanhã (sábado). Fico no banco", afirmou Marlon, que já ficou fora do terceiro e último amistoso que o Brasil fez contra a Alemanha, na casa do rival, durante a fase final de preparação do Brasil em solo europeu.

Marlon se firmou como titular do Brasil na fase final da última Liga Mundial, conquistada justamente pelos brasileiros, e cederá lugar a Bruninho contra os tunisianos.

Apesar de não poder contar com Marlon, Bernardinho festejou a recuperação do atacante Dante, que vinha sendo poupado por causa de uma contratura lombar. Ele treinou normalmente nesta sexta-feira e confirmou presença na estreia do Brasil. "A dor já passou, sumiu, e isso é o mais importante. O que fica é mais o lado psicológico, o receio de voltar a sentir alguma coisa. Mas estou pronto para jogar", ressaltou Dante, que disputará seu terceiro Campeonato Mundial, juntamente com o capitão Giba e o meio-de-rede Rodrigão.

Seriedade. Atual bicampeão da competição, a seleção brasileira iniciará a sua trajetória rumo ao tri sob a desconfiança dos seus torcedores, já que foi derrotado em dois dos três amistosos que travou com a Alemanha às vésperas do torneio. Até por isso, Bernardinho cobrou seriedade da seleção neste sábado. "A Tunísia é uma equipe de bom potencial físico, que joga com um saque flutuante que incomoda. É um time que está crescendo, e que fez bons jogos contra o Japão. Temos que jogar de forma correta para não sermos surpreendidos. É um seleção que chega com alegria para jogar com o Brasil. Precisamos de tranquilidade e atenção", disse o treinador.

Bernardinho também comentou o fato de não poder contar com Marlon como titular na estreia do Brasil, lembrando que é preciso cautela com a situação do levantador. "O caso do Marlon é mais preocupante. Vamos tomar cuidado para que ele possa voltar com calma e tenha condições de dar a contribuição dele no Mundial", disse.

Após encarar a Tunísia na estreia, a seleção terá pela frente a Espanha, no domingo, e Cuba, na segunda-feira, em jogos válidos pelo Grupo B do Mundial e que também serão realizados em Verona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.