Morre técnico que levou Cuba ao ouro no vôlei em Sydney

Luis Felipe Calderón, que também faturou a medalha dourada no Pan do Rio de Janeiro, tinha 55 anos

EFE,

21 de junho de 2009 | 14h33

O ex-técnico Luis Felipe Calderón, que levou a seleção cubana de vôlei feminino ao ouro nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, morreu aos 55 anos, após sofrer com uma grave doença.

Calderón comandou Cuba nas campanhas olímpicas em Sydney e em Atenas (2004), quatro anos depois, quando acabou com o bronze. Ele também treinou as cubanas na conquista do ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro (2007), superando o Brasil em casa na decisão.

Ele começou sua carreira como jogador na década de 70 e, após a aposentadoria, treinou equipes da base cubana até assumir a seleção principal. Sua filha, Rosir Calderón, é destaque da atual seleção de Cuba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.