Jorge Silva / Reuters
Jorge Silva / Reuters

Morre Vadim Khamuttskikh, lenda do vôlei russo e dono de três medalhas olímpicas

Levantador, que disputou quatro edições consecutivas de Jogos Olímpicos, tinha 52 anos e foi vítima de uma parada cardíaca

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2022 | 13h25

O vôlei russo acordou de luto no primeiro dia de 2022, chorando a perda de um de seus grandes nomes da história. Lenda do país europeu e dono de três medalhas olímpicas, o levantador Vadim Khamuttskikh morreu aos 52 anos, vítima de uma parada cardíaca.

"Vadim teve uma parada cardíaca justo antes da chegada do Ano Novo. Já não está entre nós. Era uma pessoa extraordinária, de quem todos gostavam", informou Ria Nóvoski, ex-treinador do Belogorie Guennnadi Shipulin, clube no qual Vadim fez história como jogador e foi o técnico nos últimos seis anos.

Jogador de uma grande geração russa, ao lado de Dineykin, Tetiukin, Iakovlev, Kazarov, Poltavski e Kuleshov, Vadim disputou quatro edições consecutivas dos Jogos Olímpicos, entre os anos de 1996 e 2008. Em três delas subiu ao pódio, conquistando uma medalha de prata em Sydney 2000 e duas de bronze em Atenas 2004 e Pequim 2008.

Nas últimas seis temporadas,o habilidoso levantador foi o treinador do Belogorie. O velório do jogador vai durar os próximos quatro dias na Rússia, na cidade de Belgorod, que fica 700 quilômetros ao sul de Moscou.

O levantador defendeu as cores da Rússia em 237 oportunidades, conquistando a Copa do Mundo de 1999. Ele foi sete vezes campeão na Rússia e o primeiro jogador a atuar com o apelido nas costas. Atuava com "Barba" na camisa. Já com a seleção, estampava Vadim.

Tudo o que sabemos sobre:
vôlei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.