MVP, Serginho vibra com conquista no vôlei e diz que esperava mais da Argentina

Eleito melhor jogador do Sul-americano de Vôlei, o líbero Serginho se mostrou surpreso com a facilidade com que a seleção brasileira derrotou a Argentina na decisão. Foram 3 sets a 0 (25/16, 25/19 e 25/16), em 1h11 de jogo neste domingo, na competição que aconteceu em Maceió.

Estadão Conteúdo

04 de outubro de 2015 | 15h53

"Esperávamos um jogo mais duro, mas foi importante imprimir nosso ritmo. Estudamos bastante o time deles, e acho que por isso o jogo se tornou fácil. A Argentina sempre é uma equipe de respeito, que sabe jogar muito bem. Entramos em quadra respeitando muito o time deles e agora estou muito feliz com essa premiação", disse o líbero do Brasil.

Foi o 30º título da equipe brasileira no Campeonato Sul-Americano em 31 edições. Para manter a hegemonia, a seleção dirigida pelo técnico Bernardinho venceu o Peru por 3 sets a 0, o Chile por 3 a 1, e a Venezuela por 3 a 0, pela fase classificatória. Na semifinal, o Brasil bateu a Colômbia por 3 sets a 0.

Além de Serginho, a seleção brasileira teve Bruninho eleito o melhor levantador, Evandro, melhor oposto e Isac, o melhor central. A Argentina teve três jogadores na seleção do campeonato. O ponteiro Quiroga, o central Imhoff e o líbero Santucci. A Colômbia contou com um: o ponteiro Jimenez.

"Jogamos bem e colocamos o time deles sobre pressão. Ninguém vence pela camisa. Méritos do nosso time, que jogou bem. E vencer com casa cheia, com a torcida alagoana que compareceu em massa e nos apoiou muito, foi ainda melhor. Ficamos muito felizes por termos cumprido nosso objetivo. Agora queremos continuar crescendo cada vez mais, subir mais degraus", afirmou Isac.

O técnico Bernardinho destacou a evolução da equipe ao longo da competição. "Tivemos uma semana de trabalho aqui em Maceió ajustando o time e jogamos de forma consistente a partir do Chile, quando fomos um pouco desconcentrados. Fizemos três partidas de forma correta. Hoje, o saque começou não entrando e depois melhorou, o que é do jogo", comentou Bernardinho.

O treinador ainda elogiou a entrega dos jogadores. "Fico feliz de terminar a temporada de forma correta, fechar o ano com o título do Sul-Americano, mesmo que esse fosse o nosso papel. Esse campeonato foi importante e serviu para ver quem faz questão de defender a seleção, os que se entregam e abrem mão para estar aqui, independentemente da competição. Isso, para mim, é muito importante", concluiu Bernardinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.