Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Na China, seleção feminina de vôlei mira estreia na fase final

Depois de 31 horas de viagem, brasileiras realizaram nesta sexta-feira o primeiro treinamento em solo chinês

Redação, Estadão Conteúdo

28 de junho de 2019 | 16h50

A seleção brasileira feminina de vôlei já está na cidade de Nanquim, na China, para a disputa da fase final da Liga das Nações, a primeira competição da temporada de 2019. Depois de 31 horas de viagem, a equipe comandada pelo treinador José Roberto Guimarães realizou nesta sexta-feira o primeiro treinamento em solo chinês, já pensando na estreia contra a Polônia, na próxima quinta.

"Fizemos uma viagem longa e, portanto, esse treinamento foi muito importante para entrarmos logo no fuso horário. Trabalhamos bastante alongamento e exercícios mais de movimentação sem saltos. Esse treino nos ajudou na adaptação e agora vamos descansar para estarmos ainda melhores amanhã (sábado). Sabemos que essa fase final será muito equilibrada e estamos trabalhando bastante para evoluirmos a cada partida", afirmou a líbero Léia.

A ponteira Natália também mostrou confiança em um bom desempenho do time brasileiro. "Crescemos como grupo durante a Liga das Nações. Terminamos a fase de classificação em terceiro lugar e evoluímos a cada etapa. Sabemos que vamos enfrentar adversários fortes e estamos confiantes em fazer boa apresentações. Vamos pensar em um jogo de cada vez e o foco é na nossa estreia contra a Polônia. Foi bom chegarmos já na sexta-feira porque isso facilitará nossa adaptação ao fuso", afirmou.

A etapa decisiva da competição será disputada entre os dias 3 e 7 de julho. As seis equipes classificadas para a fase final são China (1.º), Estados Unidos (2.º), Brasil (3.º), Itália (4.º), Turquia (5.º) e Polônia (6.º). Chinesas, italianas e turcas formarão o Grupo A, enquanto que norte-americanas, brasileiras e polonesas estarão no B. Os países se enfrentarão nas suas respectivas chaves e os dois melhores de cada passarão às semifinais.

Na fase final da Liga das Nações, a seleção feminina será formada pelas levantadoras Macris e Roberta; as opostas Paula Borgo e Lorenne; as ponteiras Natália, Gabi, Amanda e Tainara; as centrais Carol, Bia, Mara e Mayany; e as líberos Léia e Natinha.

O Brasil luta pelo título inédito da Liga das Nações. No ano passado, as brasileiras terminaram a competição em quarto lugar e os Estados Unidos ficaram com o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.