Nalbert admite dificuldade: "Vai ser como recomeçar do zero"

O capitão está de volta. Nalbert, símbolo da equipe brasileira de vôlei que foi campeã olímpica e mundial, decidiu oficialmente abandonar a praia para brigar pelo sonho de disputar os Jogos Pan-Americanos e a Olimpíada de Pequim/2008 com a seleção de Bernardinho. O primeiro passo para reconquistar um lugar na equipe será dado no dia 25 de março, quando ele embarcará para a Itália. Nalbert, de 33 anos, jogará no time de Modena, ao lado dos brasileiros Ricardinho, Murilo, Sidão e Chupita.?Desde que fui para a praia, há um ano e meio, nunca deixei de receber propostas de alguns clubes. No Brasil não daria mais tempo. E por isso, decidi ir para o Modena. A saudade bateu. E todo mundo me falava para voltar. Não teve jeito?, afirmou Nalbert.O jogador, que sempre sofreu com lesões nos joelhos e ombros, garante: ?Tem gente que vai se surpreender comigo. Meu vigor físico melhorou muito na praia. Pensei que as dores fossem dar uma aliviada, mas não foi bem por aí. Também por isso decidi voltar para a quadra.?Nalbert já falou com alguns amigos de seleção e com o técnico Bernardinho. E prometeu empenho extra. ?Quando encontrei o Bernardo e cogitei a possibilidade de voltar à seleção, ele me disse que eu ia ter de me esforçar como nunca. Não tenho nenhuma garantia de que vou conseguir voltar ao grupo, nem quero ter. Nunca tive vida fácil, e sei que agora vai ser como recomeçar do zero?, admitiu.Por enquanto, Nalbert só pensa na carreira até 2008. ?Lógico que quero disputar a Olimpíada. Depois disso, não sei. Não sei se vou querer voltar para a praia, se vou encerrar a carreira. Só sei que estou vivendo cada momento intensamente e me divertindo?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.