Dois Andares/Divulgação
Dois Andares/Divulgação

Natália busca clube no Brasil e quer se recuperar para o Mundial de Vôlei

Ponteira esteve no Fenerbahçe, da Turquia, nas últimas duas temporadas, onde sofreu lesão no joelho direito

Estadão Conteúdo

30 Abril 2018 | 19h22

A ponteira Natália está de volta ao Brasil depois de disputar duas temporadas pelo Fenerbahçe, na Turquia. A jogadora da seleção brasileira de vôlei, que busca contrato com uma equipe nacional, trabalha para se recuperar de uma tendinite crônica no joelho direito e voltar à forma a tempo de disputar o Mundial no Japão, em setembro.

+ Em duelo emocionante, Cruzeiro vence o Sesi-SP no jogo 1 da final da Superliga

+ Confederação de Vôlei corta verbas e irrita atletas

+ Mais notícias de vôlei

O primeiro ano de Natália no exterior foi de conquistas: campeã e eleita MVP das finais do Campeonato Turco e campeã da Copa da Turquia. Na segunda temporada, porém, a atleta teve dificuldades por causa da lesão.

"Tive uma temporada muito difícil lá, com um problema no joelho direito. Por isso, não renovei (contrato) e voltei para o Brasil porque sei que aqui terei todo o suporte da parte médica. Minha intenção é me recuperar totalmente, fazer uma boa temporada e ficar bem fisicamente", explicou a atleta, que já tem negociações abertas com algumas equipes brasileiras.

Natália vai ficar três meses fora das quadras para se recuperar da lesão. O tratamento está sendo feito em centro especializado na capital paulista, sob orientação do preparador físico da seleção brasileira de vôlei e bicampeão olímpico, José Elias Proença.

O trabalho visa colocar Natália em condições de realizar o sonho de conquistar a medalha de ouro no Mundial. "O Mundial desse ano é muito importante para gente e quero estar bem e preparada. Esse é meu foco principal, fazer todo o treinamento e me recuperar", afirmou a ponteira, que sente muitas dores na região da contusão. "Felizmente não será necessária nenhuma cirurgia e a recuperação promete ser rápida", completou.

A jogadora tem feito atividades de alinhamento biomecânico para organizar tornozelo e quadril e, assim, fazer com que o joelho responda às situações de jogo de forma mais confortável e protegendo a articulação. A metodologia tem base no pilates. "Será importante para a recuperação da Natália, proporcionando melhor alinhamento biomecânico em função das ações do voleibol que, no caso dela, é passar, arrancar e saltar", ressaltou José Elias Proença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.