Osasco bate São Caetano na Superliga Feminina de vôlei

Com sete campeãs olímpicas em quadra, a partida entre Finasa/Osasco (SP) e São Caetano/Blausiegel (SP) prometia muito equilíbrio na noite desta quinta-feira. No entanto, o que se viu no ginásio Professor José Liberatti, em Osasco, foi um amplo domínio das mandantes, que mostraram mais entrosamento e volume de jogo e bateram as adversárias por 3 sets a 0 - com parciais de 25/17, 25/19 e 25/16. O confronto foi válido pela quarta rodada do segundo turno da Superliga feminina de vôlei.O resultado positivo faz o Osasco reassumir a segunda posição na classificação geral do torneio, com 16 pontos. Já o time do ABC paulista faz campanha decepcionante e ocupa apenas a quinta posição, com 14.O jogo desta quinta foi equilibrado nos pontos iniciais, mas o apoio da torcida, que compareceu em maior número ao ginásio do que em partidas anteriores, foi fundamental para o Osasco começar a deslanchar no marcador.Além disso, o São Caetano demonstrava muita irregularidade. As campeãs olímpicas Fofão, Mari e Sheilla se apresentaram bem, mas as outras jogadoras, com exceção da boa líbero Suellen, cometiam muitos erros. No segundo set, o técnico Chicão chegou a substituir Edna e Dayse por Clarisse e Natasha.Já pelos lados do Osasco, Sassá mais uma vez esteve em grande noite e junto com Paula Pequeno e Natália (eleita a melhor em quadra pela CBV) foi o principal destaque do jogo. A levantadora Carol Albuquerque jogou melhor do que a companheira de seleção Fofão e Thaisa também não comprometeu.CONFRONTO - No primeiro set, as mandantes não deram chances às adversárias depois de abrirem uma vantagem de quatro pontos no marcador. Administraram e chegaram com tranqüilidade aos 25 pontos.Já no segundo set, depois de fazer 8 a 3, o time relaxou um pouco e chegou a permitir a reação das visitantes. Mas o técnico Luizomar de Moura parou o jogo, deu uma bronca no grupo e o Osasco retomou o ritmo forte para fechar em 25 a 19.Já no terceiro set valeu mais o desequilíbrio do São Caetano. Nervosas por não conseguirem reagir, as jogadoras praticamente ?desistiram? da partida quando a equipe de Osasco abriu uma diferença de quatro pontos logo no início. Bastou administrar o marcador para fechar em 25 a 16 e fazer a festa da torcida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.