João Pires/Fotojump
João Pires/Fotojump

Osasco consolida recuperação com vitória na final sobre algoz

Molico/Nestlé conquista torneio Top Volley. Vitória na final foi sobre o Volero Zurich, que batera equipe brasileira na estreia por 3 a 0

O Estado de S. Paulo

29 de dezembro de 2014 | 20h03

O Molico/Nestlé consolidou sua recuperação ao longo do torneio Top Volley com uma grande vitória na final sobre o Volero Zurich por 3 a 2 na final, na Basileira. A equipe suíça é a mesma que batera o time de Osasco por 3 a 0 no sábado. As parciais foram 25/22, 19/25, 26/24, 18/25 e 15/11. A oposto Ivna mais uma vez foi a maior pontuadora da equipe brasileira, com 20 acertos. A capitã Thaisa contribuiu com 19. A central foi escolhida a MVP (jogadora mais valiosa) do torneio. Já Camila Brait foi apontada como a melhor líbero.

A capitã disse que mexeu com os brios de suas colegas antes da partida. "Chamei o grupo antes do jogo e disse que elas deram risada no primeiro jogo e não fariam isso novamente. Foi um jogo duro, mas vencemos porque atuamos em equipe. Fazia tempo que um brasileiro não ganhava o Top Volley e vencemos mesmo com muitas críticas. Mais uma vez mostramos que somos boas", disse Thaisa, que foi decisiva no tie-break no serviço, que desmontou a recepção suíça.

A última conquista de uma equipe brasileira no Top Volley havia sido em 2009, quando a Unilever foi campeã.


Na opinião de Ivna, o título vai fortalecer o moral da equipe na Superliga, em que Osasco não cumpre boa campanha. Nos confrontos contra os únicos dois adversários de peso, Rexona e Sesi, Osasco foi superado.

"Estamos muito felizes porque é o nosso terceiro título na temporada (os dois primeiros foram o dos Jogos Abertos e do Paulista). Passamos por dificuldades, mas o grupo se ajudou. O título é merecido por tudo que trabalhamos e agora que venha 2015 porque ainda temos muitas competições pela frente", afirmou a oposto.

Um dos grandes destaques foi Diana, a levantadora reserva, que teve de ser acionada porque Dani Lins sentiu falta de ritmo devido ao período de inatividade. "Foi uma competição rápida e tivemos pouco tempo de adaptação. Hoje novamente nos superamos diante de todas as dificuldades que estamos enfrentando na Superliga. Disputamos o Top Volley com o objetivo de crescer como conjunto e depois do primeiro jogo nos reunimos e conversamos que a atuação ficaria no passado e que tiraríamos como lição. O título foi conquistado porque jogamos como um time". 



Tudo o que sabemos sobre:
Molico/NestléThaisavôleiTop Volley

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.