Georgios Kefalas/EFE
Georgios Kefalas/EFE

Osasco ignora frio e festeja mais um título no vôlei em 2014

Conquista no Torneio Internacional Top Volley faz equipe paulista encerrar o ano em alta e comemorar vitória mesmo no frio europeu

Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2014 | 12h09

Nem o frio em Zurique cortou a empolgação das jogadoras do Molico/Nestlé, de Osasco (SP), após a conquista do título do Torneio Internacional Top Volley, assegurado na última segunda-feira com a vitória na final sobre o suíço Volero Zurich por 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 19/25, 26/24, 18/25 e 15/11.

Após a conquista, jogadoras da equipe, como Camila Brait, eleita a melhor líbero da competição, e a central Adenízia publicaram fotos em redes sociais nas quais celebravam a conquista na neve, destacando a baixa temperatura em Zurique, de - 11ºC, segundo Brait. 

O título assegurado na segunda-feira foi o segundo do Osasco no Top Volley - a outra conquista aconteceu em 2004. Além disso, o time já havia sido campeã outras duas vezes em 2014, da Copa Brasil e do Campeonato Paulista. 

"Estamos muito felizes porque é o nosso terceiro título na temporada. Passamos por dificuldades, mas o grupo se ajudou. O título é merecido por tudo que trabalhamos e agora que venha 2015 porque ainda temos muitas competições pela frente", disse a oposta Ivna. 

Eleita a melhor jogadora do torneio, a oposto Thaisa lembrou que o título teve sabor de vingança, pois o Osasco havia perdido para o time da casa por 3 sets a 0 na sua estreia no Top Volley. 

"Eu chamei o grupo antes do jogo e disse que elas deram risada no primeiro jogo e não fariam isso novamente. Foi um jogo duro, mas vencemos porque atuamos em equipe. Fazia tempo que um brasileiro não ganhava o Top Volley (o último título foi o Unilever, do Rio, em 2009) e vencemos mesmo com muitas críticas. Mais uma vez mostramos que somos bons", afirmou. 

Após o título, o Osasco volta as suas atenções para a Superliga Feminina. Em 6 de janeiro, a equipe vai receber o Maranhão, em casa, no Ginásio José Liberatti. O técnico Luizomar de Moura espera que a conquista na Suíça ajude a equipe a crescer na Superliga - está em terceiro lugar, com 29 pontos somados em dez vitórias e duas derrotas.

"Fizemos jogos abaixo do que podemos lá no Brasil, pela Superliga, e viemos para Suíça com o propósito de melhorar nosso desempenho. A convivência diária foi muito boa e essa união fez com que saíssemos de uma situação difícil. O time está de parabéns por essa conquista merecida", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiTop VolleyOsasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.