Michael Dantas / Inovafoto / CBV
Michael Dantas / Inovafoto / CBV

Para Bruninho, amistosos valem para seleção de vôlei se entrosar antes do Mundial

Brasil vence a Holanda duas vezes, e disputará mais um antes de principal competição do ano em 2018

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2018 | 08h58

A seleção brasileira de vôlei masculino disputou na noite de segunda-feira o segundo amistoso de uma série de três contra a Holanda. Na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus, os comandados do técnico Renan Dal Zotto venceram mais uma vez, de virada, por 3 sets a 1. O oposto Wallace foi o maior pontuador do confronto entre os brasileiros, com 14 acertos. Os centrais Lucão e Maurício Souza também se destacaram, com 13 e 12 pontos, respectivamente.

Os amistosos servem como preparação para o Mundial, que vai ser disputado de 9 a 30 de setembro, na Bulgária e na Itália. Como mais uma oportunidade para Renan Dal Zotto, a seleção vai até Belém, onde fará o último amistoso contra os holandeses nesta quarta-feira, às 19 horas, na Arena Guilherme Paraense.

O levantador Bruninho destacou que os amistosos são importantes para a seleção ganhar mais entrosamento para a disputa do Mundial. "Sabemos que vamos encontrar talvez o Mundial mais equilibrado de todos os tempos, com pelo menos seis ou sete equipes que podem vencer. Então, esses jogos estão sendo importantes para ganharmos ritmo de jogo e para vermos onde precisamos crescer. Temos três semanas para melhorar e foi muito bom jogar com o calor dessa torcida de Manaus", afirmou.

Bruninho também fez uma análise da partida e falou sobre o momento atual do time nacional. "Jogamos uma boa partida. Fomos bem no setor defensivo e sacamos com eficiência. Demoramos um pouco para entender o sistema de jogo do levantador da Holanda, que mudou em relação ao último jogo. A Holanda também jogou melhor e forçou mais o saque. Precisamos ter mais paciência quando eles quebrarem nosso passe", disse o levantador.

Já Renan Dal Zotto elogiou a boa atuação da equipe na vitória de segunda-feira. "O time está de parabéns. Ainda precisamos melhorar uma série de situações durante o jogo. No entanto, nós crescemos nas dificuldades. Começamos o jogo perdendo o primeiro set, mas o time soube ter paciência e maturidade para reverter essa situação e fechar os sets nas horas decisivas", explicou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.