Arquivo/AE
Arquivo/AE

Perto do título, Zé Roberto pede cautela à seleção

'Matematicamente tudo pode acontecer. Nada é fácil para nós. O sofrimento vai até o último segundo', diz

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2009 | 11h39

Apesar de estar com uma mão na taça do Grand Prix, o técnico José Roberto Guimarães pediu cautela à seleção brasileira feminina de vôlei, após a vitória por 3 sets a 1 sobre a Holanda, na madrugada deste sábado, em Tóquio.

Veja também:

linkBrasil vence Holanda e coloca mão na taça do Grand Prix

tabela GRAND PRIX - Calendário e classificação

Com mais esta vitória, o Brasil ficou muito perto do oitavo título na competição. Só deixará a taça escapar se sofrer uma derrota arrasadora diante do Japão no domingo e a Rússia, única equipe com chances de superar as brasileiras, vencer a Holanda por 3 a 0.

"Matematicamente tudo pode acontecer. Nada é fácil para nós. O sofrimento vai até o último segundo", avisou o treinador, que ficou insatisfeito com a atuação brasileira contra as holandesas.

"Foi um jogo muito complicado. O time não entrou com a mesma concentração da partida contra a Alemanha", criticou Zé Roberto. "E sempre que entrarmos assim, vai acontecer o que aconteceu. Não merecíamos ter vencido o primeiro set. Ganhamos em cima dos erros da Holanda. Nosso bloqueio foi que fez a diferença. Podíamos ter perdido o jogo, e aí a situação ficaria complicada", alertou.

Apesar do susto, a seleção poderá voltar à quadra na manhã deste domingo (às 7 horas, no horário de Brasília, com Globo), já com o título garantido, porque a Rússia vai enfrentar a Holanda mais cedo, às 3h37. Um tropeço russo assegura o octacampeonato do Brasil no Grand Prix.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.