Pinheiros bate Sesi e vai à semifinal da Superliga

Equipe de Giba, Rodrigão e Gustavo ganha por 3 sets a 1; Brasil Vôlei Clube empata série com Montes Claros

AE, Agência Estado

10 de abril de 2010 | 20h18

O Pinheiros/Sky (SP) é o primeiro semifinalista da Superliga Masculina de Vôlei. Neste sábado, a equipe dos campeões olímpicos Giba, Rodrigão e Gustavo venceu o Sesi (SP) por 3 sets a 1, com parciais de 25/19, 25/22, 17/25 e 27/25, em partida realizada em São Paulo. O cubano Allain Roca, do Pinheiros, foi o principal jogador da partida, com 22 pontos.

Para festejar, ele fumou um charuto após a partida. "É bom comemorar ao estilo cubano, com um legítimo charuto cubano. Trabalhamos muito e temos que comemorar por causa de todo o sacrifício que fizemos até chegar", disse Roca.

Como venceu o primeiro jogo por 3 sets a 2, o Pinheiros/Sky fechou a série pelas quartas de final em 2 a 0 e aguarda a definição do adversário das semifinais. O rival da equipe paulista sairá do duelo entre Cimed/Malwee (SC) e Fátima/Medquímica/UCS/SPFC (RS). O time catarinense venceu o primeiro jogo por 3 sets a 0 e a segunda partida será no domingo, em Caxias do Sul.

O Brasil Vôlei Clube (SP) empatou a série das quartas-de-final com o Montes Claros/Funadem (MG). O time de São Bernardo do Campo (SP) derrotou, neste sábado, a equipe mineira por 3 sets a 2 (25/21, 25/22, 23/25, 22/25 e 19/17).

O terceiro e decisivo jogo será na próxima terça-feira, em Montes Claros (MG), onde o time da casa venceu o primeiro confronto por 3 sets a 0. O time que triunfar enfrentará o time que ganhar o confronto entre Sada Cruzeiro (MG) e Vivo/Minas (MG).

O oposto Lorena, do Montes Claros, marcou 31 pontos, mas não conseguiu evitar a derrota. O destaque da equipe do Brasil Vôlei Clube foi o também oposto Tuba, com 18 acertos. "Fomos fortes como uma equipe e, apesar de todas as dificuldades, fizemos um grande jogo. O nosso time queria muito essa vitória, trabalhou para isso e foi merecedor desse resultado", afirmou Rubinho, técnico da equipe paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.