Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Premiado, Zé Roberto vê Brasil ansioso em casa

Treinador da seleção brasileira feminina de vôlei completa 55 anos e ganha réplica de medalha de presente

Agencia Estado

31 de julho de 2009 | 15h43

O Brasil venceu Porto Rico com relativa facilidade, em sua primeira partida na edição de 2009 do Grand Prix de vôlei feminino, mas as jogadoras não esconderam terem sentido um frio na barriga pela situação inédita: até hoje, nunca uma etapa da competição havia sido disputada na América.

Veja também:

linkBrasil estreia com vitória no Grand Prix de vôlei

"Agora já passou, entramos ansiosas em quadra, tanto que não tivemos uma boa atuação no primeiro set, as começar vencendo por 3 sets a 0 é sempre muito bom", destacou a meio-de-rede Carol Gattaz, que entrou no terceiro set. "Realmente foi um primeiro set um pouco mais nervoso. Era nossa estreia, e em casa, o que nos deixou ainda mais ansiosas. Cometemos vários erros bobos, mas aos poucos dominamos o jogo", completou Fabiana.

A ponta Mari acha que o Brasil, que joga na condição de campeão olímpico e favorito ao título, que seria o oitavo, tem tudo para crescer ao longo da competição. "Como jogo de estreia foi ótimo. Porto Rico veio com um bom volume de jogo, e no primeiro set entramos devagar, mas tenho certeza de que vamos melhorar a cada partida", afirmou a jogadora.

A partida teve um gostinho especial para o técnico José Roberto Guimarães, que completou 55 anos nesta sexta-feira e ganhou de presente, além da vitória, uma réplica da medalha de ouro conquistada pela equipe na Olimpíada de Pequim - nos Jogos, a premiação é entregue apenas para os atletas. "Sacamos mal no primeiro set, mas depois melhoramos nesse fundamento, a defesa também melhorou e o contra-ataque funcionou", avaliou o técnico.

"Sei que ele adora cavalos, mas não temos como dar isso. Se ele esperar um pouquinho, poderemos dar o título da competição com presente. Garanto que ele vai adorar. Estamos no começo de um novo ciclo olímpico, e começar com vitória é muito importante para o grupo", concluiu a líbero Fab, uma das remanescentes da equipe campeã na China.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.