Regularidade é a arma de Bernardinho contra a Finlândia

A seleção brasileira de vôlei já enfrentou a Finlândia oito vezes nas três últimas edições da Liga Mundial. E nesta sexta-feira, em Brasília, às 10 horas, haverá o nono confronto. Temendo o know-how do adversário diante de sua equipe, Bernardinho exige regularidade para evitar possíveis surpresas táticas do técnico da seleção finlandesa, o italiano Mauro Berruto.

AE, Agencia Estado

18 de junho de 2009 | 18h15

"A Finlândia tem um time que taticamente joga muito bem, em função de seu treinador, o Mauro Berruto, que já nos conhece. É um cara que pode montar algumas situações que podem nos complicar. É importante que tenhamos regularidade para tentarmos, com consistência no saque, minar o sistema defensivo deles", afirmou o treinador brasileiro.

Mesmo diante de uma seleção brasileira reformulada, Mauro Berruto demonstra bom conhecimento dos novos potenciais da equipe. "É até engraçado falar desses grande jogadores como ?caras novas?. Conheço todos eles, principalmente os que atuam na Itália, meu país de origem. O Vissoto, que venceu a Liga Europeia, o João Paulo (Bravo), que venceu a Italiana, e o Rivaldo são grandes jogadores e bem conhecidos por lá?, disse Berruto.

O Brasil está no Grupo D da Liga Mundial, ao lado de Finlândia, Venezuela e Polônia, equipe que enfrentou no último final de semana, em São Paulo, e venceu duas vezes.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiLiga MundialBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.