Massimo Pinca/Reuters
Massimo Pinca/Reuters

Renan aposta em 'bons fluidos' de Brasília para garantir ponta na Liga das Nações

Seleção masculina de vôlei enfrenta a França nesta sexta-feira, às 20h, no Ginásio Nilson Nelson

Redação, Estadão Conteúdo

27 de junho de 2019 | 16h22

O técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, Renan Dal Zotto, afirmou nesta quinta-feira que espera que os "bons fluidos" de Brasília ajudem a equipe a se manter na ponta da Liga das Nações neste fim de semana, na etapa que encerra a fase de classificação da disputa.

Líder da competição, com 30 pontos conquistados em 12 jogos, dos quais 11 terminaram com vitória, a equipe nacional estreia na sua quinta semana enfrentando a França, nesta sexta-feira, às 20h, no Ginásio Nilson Nelson. No sábado, no mesmo horário e local, será a vez de encarar a Itália, para no domingo encerrar a rodada contra o Canadá, às 19h.

"Espero que Brasília traga bons fluidos para a seleção brasileira. O nível do voleibol mundial é de um equilíbrio imenso, e temos seis ou sete seleções com condições de vencer uma competição internacional. Então uma dose extra de sorte pode ser importante", projetou o treinador.

Já o líbero Thales destacou a importância de reforçar o entrosamento da equipe. "Estamos em primeiro na classificação e está sendo extremamente importante ter o time completo, se conhecendo bem ao longo de toda a fase classificatória. No meu caso, por exemplo, é muito importante conhecer bem o Leal, que está chegando agora. Isso é fundamental para o nosso jogo", comentou Thales, citando o ponteiro cubano, que obteve a naturalização em 2015 e estreou no time durante a competição deste ano.

Será a segunda semana seguida de partidas sediadas em solo nacional na Liga das Nações, que substituiu a antiga Liga Mundial. No último fim de semana, em Cuiabá (MT), o Brasil bateu Bulgária (3 sets a 1), Alemanha (3 a 2) e Rússia (3 a 0).

As cinco melhores equipes entre as 16 participantes seguem para a fase final, marcada para o período de 10 a 14 de julho, juntando-se aos Estados Unidos, país-sede da disputa, para decidir o título divididas em dois grupos de três. Os dois primeiros de cada chave se classificam para as semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.