Massimo Pinca/Reuters
Massimo Pinca/Reuters

Renan Dal Zotto volta a ser intubado após ter piora no quadro da covid-19

Técnico da seleção brasileira masculina de vôlei continua sob intensos cuidados médicos em hospital do Rio

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2021 | 12h55

Um dia após ser extubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o técnico Renan Dal Zotto, da seleção brasileira masculina de vôlei, voltou a ser intubado na noite de domingo, de acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital Samaritano Botafogo, do Rio de Janeiro. Com complicações da covid-19, Renan apresentou piora em seu quadro clínico.

"O Hospital Samaritano Botafogo informa que o Sr. Renan Dal Zotto, técnico da seleção masculina de vôlei, apresentou piora no padrão respiratório, quadro comum nos casos de COVID-19. No último domingo (25/4), foram necessários novos procedimentos de sedação e intubação. O estado de saúde do paciente inspira cuidados", informou o boletim divulgado nesta segunda-feira.

Por complicações da covid-19, Renan está internado desde o dia 16 deste mês. O treinador ficou quase cinco dias intubado para manter o nível de saturação de oxigênio mais alto, de acordo com informações divulgadas pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). E deixou o procedimento de intubação na manhã de sábado. No entanto, seu quadro voltou a se agravar no domingo, o que exigiu novamente a intubação. 

O treinador e ex-jogador da seleção brasileira testou positivo para o novo coronavírus no dia 13 deste mês, no início da pré-temporada da seleção no Centro de Desenvolvimento da CBV, em Saquarema (RJ).

Renan já tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus em Santa Catarina, mas ainda espera o calendário para receber a segunda dose do imunizante. Com 60 anos, o técnico faz parte do grupo prioritário da saúde por ser profissional de Educação Física.

A CBV revelou que o vice-presidente da entidade, Radamés Lattari, que também foi acometido pela covid-19, teve alta nesta segunda-feira e segue a recuperação em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.