FIVB
FIVB

Renan exalta atuação do Brasil no vôlei, mas alerta: 'A comemoração acaba aqui'

Seleção masculina conseguiu vitória expressiva sobre a Rússia, por 3 sets a 2, de virada

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2018 | 19h09

Com uma grande virada, a seleção brasileira masculina de vôlei venceu a Rússia por 3 sets a 2, com parciais de 20/25, 21/25, 25/22, 25/23 e 15/12, nesta quarta-feira, em Turim, na Itália, em sua estreia na terceira fase do Campeonato Mundial. Após o duelo, o técnico Renan Dal Zotto exaltou a atuação da equipe brasileira, mas fez questão de conter a euforia ao projetar o duelo contra os Estados Unidos, na sexta, às 12 horas (de Brasília), quando o time nacional fechará sua participação neste estágio da competição.

"Todos foram muito bem hoje, do Bruno, capitão, ao Maique, jovem de 20 anos, que entrou com muita personalidade, muita coragem", afirmou o comandante, para depois lembrar que a seleção precisa continuar focada nos treinamentos visando um triunfo sobre os norte-americanos, em novo confronto em Turim.

Com a vitória sobre a Rússia, o Brasil pode assegurar classificação às semifinais do Mundial já nesta quinta-feira, em caso de vitória dos Estados Unidos sobre a Rússia na abertura da segunda e última rodada deste Grupo I na terceira fase. Mas Renan fez questão de combater qualquer euforia antecipada na seleção.

"A comemoração acaba aqui. Vamos descansar e pensar já no time dos Estados Unidos, uma equipe que conhecemos muito bem. Não muda muito o planejamento. Só se eles vencerem a Rússia, isso já nos garante, mas não tem que pensar dependente de ninguém, não. A seleção norte-americana nós conhecemos muito bem, não vamos buscar depender de ninguém, fazer a nossa parte, descansar, treinar bem e estudá-los", concluiu Renan.

No outro duelo que abriu a terceira fase do Mundial nesta quarta-feira, a Sérvia ignorou o fator casa e a pressão da torcida local ao arrasar a Itália por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/20 e 25/18, em Turim, onde encaminhou a sua classificação às semifinais. Assim, os italianos serão obrigados a vencer a Polônia nesta quinta, a partir das 16h15 (de Brasília), para continuar com chances de classificação à próxima fase.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.