FIVB (@FIVBVolleyball)/Twitter
FIVB (@FIVBVolleyball)/Twitter

Renan exalta 'partida fantástica' da Holanda e foca no próximo jogo do Brasil

Seleção masculina de vôlei foi superada pelos holandeses no Mundial, por 3 sets a 1

Estadão Conteúdo

15 Setembro 2018 | 20h02

Depois de ver a seleção brasileira ser derrotada por 3 sets a 1 (25/21, 20/25, 20/25 e 21/25), de virada, na Arena Monbat, em Ruse, na Bulgária, e perder a sua invencibilidade no Mundial Masculino de Vôlei, o técnico Renan Dal Zotto exaltou o fato de que a Holanda fez uma "partida fantástica", na sua opinião, e assim mereceu o triunfo neste confronto válido pela terceira rodada da primeira fase da competição.

"Em primeiro lugar, temos que dar méritos ao time da Holanda, que fez uma partida fantástica. Bem no saque, consistência no bloqueio, volume de jogo e nós não. Essa foi a grande diferença", afirmou o treinador, em declarações reproduzidas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

Em seguida, o comandante destacou que agora é preciso analisar com calma os erros cometidos no duelo deste sábado e já focar o jogo de segunda-feira, às 14h30 (de Brasília), contra o Canadá, novamente em Ruse, na Bulgária, país que abriga este Mundial em conjunto com a Itália.

"Eles (holandeses) nos colocaram em dificuldade, mas sabemos que o único caminho agora é esfriar a cabeça, rever o jogo e já pensar na próxima partida", reforçou Renan.

O capitão Bruninho também analisou o desempenho brasileiro e reconheceu: "Faltou volume de jogo para criarmos contra-ataque e ter oportunidades. Quando tivemos, não soubemos ter paciência de jogar, erramos e esses são pontos que, quando vacilamos, acabam pesando muito". E o levantador enfatizou que o duelo diante dos canadenses é "mais uma final" para o Brasil, que depois de pegar o Canadá terá pela frente a China, na terça-feira, em sua última partida pela primeira fase da competição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.