FIVB/Divulgação
FIVB/Divulgação

Renan lamenta erros e vê seleção tensa em derrota na Liga das Nações

Brasil foi superado pela Polônia por por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 23/25, 25/21, 21/25 e 15/9

Redação, Estadão Conteúdo

10 de julho de 2019 | 23h44

O técnico Renan Dal Zotto indicou ter reprovado a atuação da seleção brasileira masculina de vôlei em sua estreia na fase final da Liga das Nações, disputada em Chicago. Embora tenha evitado tirar os méritos da Polônia, que triunfou por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 23/25, 25/21, 21/25 e 15/9, avaliou que o time cometeu erros demais e estava tenso em quadra.

"Cometemos muitos erros e a Polônia fez uma grande partida. Não podemos tirar os méritos do adversário. Eles sacaram muito bem, o sistema de bloqueio e defesa funcionou bem e o Brasil entrou tenso. Claro que a responsabilidade de vencer era nossa, mas eles fizeram um grande jogo", comentou o treinador.

A seleção brasileira teve campanha praticamente perfeita na fase de classificação da Liga das Nações, com 14 vitórias em 15 duelos, o que a deixou em primeiro lugar. Mas tropeçou nesta quarta, em resultado que também incomodou Wallace.

"Nosso time não pode se dar ao luxo de abrir uma vantagem e deixar eles virarem. Cometemos erros que não podem acontecer, ainda mais em um momento como esse do campeonato", disse.

Em busca da classificação às semifinais da Liga das Nações, o Brasil vai precisar superar o Irã, sexta-feira, a partir das 19 horas (de Brasília). E Renan espera que os jogadores deixem para trás a decepção pela derrota, se concentrando apenas no confronto com o rival asiático, o segundo colocado na fase de classificação e a quem derrotou por 3 a 2 em Tóquio.

"Agora temos que buscar o algo mais de cada um e ver tecnicamente o que precisa ser feito. Vacilamos em alguns momentos hoje, estamos todos chateados, mas é foco total na próxima partida para buscarmos a vitória", concluiu Renan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.