Renovação no vôlei prejudica Cuba

Cuba, atual tricampeã olímpica e bicampeã mundial, não é mais a mesma. Está fora da disputa da Copa dos Campeões, em novembro, no Japão. Perdeu para os Estados Unidos a única vaga da América do Norte, Central e Caribe (Norceca). O torneio reunirá quatro campeões continentais (Brasil, Rússia, China e Estados Unidos), além da seleção japonesa e da convidada Coréia do Sul. As cubanas, que desde 1983 não deixavam escapar o título continental, passam por processo de renovação, assim como o Brasil, visando a disputa do Mundial de 2002, na Alemanha.O maior problema do técnico cubano, Eugênio George, é na posição de levantadora. As novatas Liana Mesa e Anniara Muñoz substituem Marlenis Costa e Taimares Aguero, que eram titulares ao lado de quatro atacantes. "A Muñoz está crua. Mas, quando ganhar experiência vai nos dar muito trabalho", acredita a ponteira Elisângela.Até esta segunda-feira à noite, Cuba não havia confirmado se disputaria a Copa da Amizade, contra a seleção brasileira. O torneio amistoso serviria como preparação para a Copa dos Campeões. O jogo de Belém, marcado para terça-feira, foi adiado, assim como o de domingo, que seria disputado no Recife. A partida de sexta-feira, em São Luís, ainda não foi confirmada.O Brasil estréia na Copa dos Campeões dia 13, contra o Japão, em Saitama. Nesta segunda-feira, o técnico Marco Aurélio Motta convocou a levantadora Ana Cristina, campeã mundial juvenil e que defende o São Caetano, para o lugar de Fabiana Berto, com uma contratura nas costas. Berto deverá recuperar-se para a Copa.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2001 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.