Rexona bate Finasa e conquista segundo turno da Superliga

Time do técnico Bernardinho vence equipe de Osasco fora de casa por 3 sets a 2 e mantém hegemonia

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

21 de dezembro de 2008 | 17h26

Em um jogo digno das duas melhores equipes do voleibol nacional, o Rexona/Ades (RJ) bateu neste domingo o Finasa/Osasco (SP) por 3 sets a 2, com parciais de 25/19, 17/25, 23/25, 27/25 e 15/9, e conquistou o segundo turno da Superliga feminina de vôlei. O confronto aconteceu no ginásio José Liberatti, em Osasco.Veja também: Veja imagens da decisão entre Rexona/Ades e Osasco'Finasa tem de longe o melhor elenco', diz BernardinhoO time do Rio de Janeiro, que já havia conquistado o primeiro turno da Superliga, consolida com o triunfo a liderança geral da competição, com 25 pontos (12 vitórias e uma derrota). Já a equipe paulista segue na segunda colocação, com 21 pontos (nove triunfos e três resultados negativos).A líbero Fabi, medalhista de ouro com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Pequim, foi eleito a melhor em quadra neste domingo pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). "Foi uma partida emocionante, é ótimo ter jogos assim aqui no Brasil e ver o ginásio lotado", declarou a atleta.EMOÇÃOO confronto decisivo deste domingo foi equilibrado desde o início. Logo no segundo ponto da partida, um rali deixou claro que as duas equipes não estavam dispostas a deixar a quadra sem o título. O Rexona, que na última quinta havia sido superado em casa pelo próprio Finasa por 3 a 0 e por isso perdeu o mando para a final, mostrou muita determinação e concentração do primeiro ao último ponto do jogo.No entanto, alguns erros cometidos pelo time de Osasco deixaram o Rexona abrir uma boa vantagem e caminhar para fechar a primeira parcial até com certa tranquilidade. O técnico Luizomar de Moura tentou fazer algumas alterações para mudar o panorama da parcial (colocou Ana Tiemi e Natália e sacou Lia e Carol Albuquerque), mas não obteve êxito.Já no segundo set, o jogo mudou completamente e o Rexona parecia sentir a pressão da torcida, que praticamente lotou o ginásio, com capacidade para quatro mil pessoas. As cariocas cometeram muitos erros na defesa e o Finasa se mostrou perfeito no ataque, principalmente com Thaisa e Sassá, para fechar em 25 a 17.PONTO A PONTOJá a partir da terceira parcial, o confronto foi disputado ponto a ponto, sem nenhuma das duas equipes conseguir abrir uma grande vantagem. O Rexona ainda chegou a fazer 14 a 9, mas a entrada de Ana Tiemi no lugar de Carol Albuquerque mudou o panorama e logo o Finasa encostou no placar.Os pontos finais do set foram emocionantes e, com o apoio da torcida, as mandantes fecharam em um belo bloqueio de Natália, que voltou a fazer a diferença ao entrar em quadra.No quarto set as paulistas perderam a grande chance de triunfar. Após estarem perdendo por 23 a 19, chegaram a empatar a parcial e só não fecharam a partida devido ao grande volume defensivo das adversárias, que funcionavam aos berros do técnico Bernardinho e devido à qualidade da líbero Fabi. No final, a meio-de-rede Fabiana colocou a bola no chão e o Rexona fechou em 27 a 25.Já no quinto set, as comandadas de Bernardinho não perderam mais nenhuma oportunidade. O Finasa, por sua vez, falhou muito na defesa e não conseguiu atuar bem nos momentos decisivos.Com um belo ponto da opsoto Joycinha, que até então não tinha uma grande atuação, o time do Rio fez 14 a 9 e ficou perto do triunfo. No ponto decisivo, o bloqueio do Rexona funcionou e a equipe carioca vibrou muito com a conquista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.