Ricardo Navajas acha que Venezuela surpreenderá no vôlei

Treinador brasileiro, que comanda o time venezuelano, acredita que equipe pode ficar entre as seis primeiras

EFE,

31 Julho 2008 | 16h02

O técnico brasileiro Ricardo Navajas, que comanda a seleção venezuelana masculina de vôlei, disse que sua equipe têm boas chances de ficar entre os seis primeiros colocados no Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto."Acho que pode ser possível colocar a Venezuela entre as seis melhores equipes, mas precisamos primeiro conquistar vitórias na primeira fase. Em teoria, Japão, Itália e China são adversários mais fáceis. Será muito difícil, mas acho que temos possibilidades", afirmou Navajas em declarações ao Ministério do Esporte da Venezuela.Os venezuelanos estão no grupo A, ao lado de Estados Unidos - que recentemente conquistou a Liga Mundial -, China, Itália, Japão e Bulgária.Apesar da fraca campanha na última Liga (acabou como lanterna da chave A, vencida pela seleção brasileira), o treinador revelou que sofreu com desfalques, mas que a competição serviu como uma "excelente" preparação aos Jogos."Tivemos chances de ganhar alguns jogos como visitante na Sérvia, na França e aqui em Caracas. Além disso, disputamos dois bons jogos com o Brasil", comentou o treinador, lembrando que duas equipes desta chave ficaram entre os quatro melhores do torneio - os sérvios, derrotados na final, e os brasileiros, em quarto.Sobre a inesperada derrota do Brasil na fase final na Liga Mundial em pleno Rio de Janeiro, ele disse que os jogadores estavam com a cabeça em Pequim."Acho que o Brasil não estava preparando a equipe para a Liga Mundial, eles estiveram mais focados nos Jogos Olímpicos", explicou Navajas, apontando os comandados de Bernardinho como favoritos ao bicampeonato olímpico em Pequim. "Para mim, as seleções da Bulgária e Brasil são as favoritas para levar a medalha de ouro", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.